Prefeito do Assú prepara festa para inaugurar portão do cemitério

O prefeito do Assú Gustavo Soares, do PR, não esta de brincadeira e começa a colocar em prática o seu modelo administrativo revolucionário, depois de mandar instalar um portão no fundo cemitério para facilitar a saída de carros funerários do logradouro público municipal. O secretário de Obras Públicas – Marcelo Galvão, foi entrevistar o coveiro a respeito da grande obra do governo municipal, após a instalação do portão ; e a pintura interna e externa do logradouro público.

Comenta-se nos bastidores que o secretário Marcelo Galvão, recebeu orientação do prefeito para preparar uma grande festa de inauguração do portão do cemitério que poderá acontecer na próxima com um show religioso ou poderá deixar a festa de inauguração do portão e da pintura do muro para o próximo dia 02 de novembro, Dia de Finados, quando as famílias comparecem ao cemitério para reverenciar seus mortos.

Papa Francisco pede clero unido no Brasil contra “escandalosa corrupção”

Em reunião com a comunidade do Pontifício Colégio Pio Brasileiro de Roma neste sábado (21), o papa Francisco alertou para a necessidade de união do clero no Brasil em razão da “escandalosa corrupção” que, simbolizada na classe política, tem submetido a população brasileira a uma crise duradoura e multifacetada. Segundo informações da agência espanhola Efe, o pontífice da Igreja Católica disse também que a sociedade dá sinais de desesperança no futuro, e que isso tem que mudar.

“Neste momento difícil de sua história nacional, quando tantas pessoas parecem ter perdido a esperança em um futuro melhor pelos enormes problemas sociais e por uma escandalosa corrupção, o Brasil precisa que suas curas sejam sinais de esperança. Os sacerdotes precisam enfrentar lado a lado os obstáculos, sem cair nas tentações do protagonismo ou de fazer carreira”, discursou o religioso, para quem o povo brasileiro precisa de um povo clero “unido, fraterno e solidário”.

“Tenho certeza de que o Brasil superará sua crise e confio que vocês atuarão nisso como protagonistas”, acrescentou. A fala foi dirigida a estudantes e membros do Pontifício Colégio Pio Brasileiro, recebidos pelo papa por ocasião do 300º aniversário da descoberta da imagem de Nossa Senhora de Aparecida, padroeira do Brasil.

 

Chamado de pedófilo, Caetano Veloso processa MBL e Alexandre Frota

Brazilian singer Caetano Veloso performs on stage during the Brazilian Cultural Festtival "Lavage de la Madeleine" on September 2, 2016 in front of the Madeleine church in Paris. / AFP PHOTO / FRANCOIS GUILLOT ORG XMIT: FG8126

Caetano Veloso e Paula Lavigne, empresária e mãe dos filhos do cantor, estão processando o MBL (Movimento Brasil Livre) e o ator Alexandre Frota.

As ações foram apresentadas à Justiça no dia 10 de outubro, após o grupo postar nas redes sociais que Caetano teria cometido pedofilia ao manter relação com Paula Lavigne —ambos iniciaram relação quando ela tinha 13 anos e ele, 40.

Segundo a advogada Simone Menezes, cada processo pede R$ 100 mil de indenização para Caetano e R$ 100 mil para Lavigne —as duas ações totalizam R$ 400 mil.

Em nota enviada à Folha, Lavigne explica:

“O processo é de indenização, e diz respeito aos ataques e às ofensas que essa turma está fazendo por discordar da opinião em relação ao que entendemos como tentativa de impor censura à liberdade de expressão.” As informações são de ISABELLA MENON, Folha de São Paulo.

Leia maisChamado de pedófilo, Caetano Veloso processa MBL e Alexandre Frota

Congresso reúne-se na terça para análise de seis vetos

O Congresso Nacional terá sessão na terça-feira (24), às 19h. Senadores e deputados devem votar seis vetos do presidente Michel Temer, sendo cinco vetos parciais e um total. Projetos que autorizam créditos orçamentários a ministérios e órgãos públicos também constam da pauta. A sessão será no Plenário da Câmara dos Deputados.

O veto 24/2017 rejeita artigos de um projeto de lei do Senado (PLS 130/2014) que permite aos estados e ao Distrito Federal decidir sobre a remissão dos créditos tributários. O veto 25/2017 anula pontos da Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2018 (PLN 1/2017).

Também está na pauta o veto parcial 27/2017, que torna sem efeito artigos da Medida Provisória 771/2017. O texto transforma a Autoridade Pública Olímpica na Autoridade de Governança do Legado Olímpico. Senadores e deputados devem votar ainda o veto parcial 28/2017 ao projeto de lei da Câmara (PLC 52/2010) que dispõe sobre a instalação de cercas elétricas em zonas urbanas e rurais.

Leia maisCongresso reúne-se na terça para análise de seis vetos

MP pede internação por 45 dias de adolescente que atirou em colegas em Goiânia

Ministério Público (MP) de Goiás pediu, na tarde deste sábado, a internação por 45 dias do adolescente que abriu fogo dentro de sua sala de aula, matando dois jovens de 13 anos e ferindo outros quatro. O promotor de Justiça Cássio Sousa Lima ouviu o adolescente, que continua detido na delegacia que cuida de atos infracionais em Goiânia. Segundo Lima, o jovem demonstrou arrependimento, sem manifestar desespero ou algum comportamento do tipo.

O pedido de internação provisória foi encaminhado à Vara de Infância e pode ser decidido ainda nesta semana. Por ser um adolescente filho de policiais militares, o promotor pediu que a Justiça providencie medidas de segurança ao jovem, de forma que fique isolado de outros adolescentes infratores. É um tratamento que se busca quando policiais estão envolvidos.

A punição máxima é uma internação por três anos, para cumprimento de medida socioeducativa. Esta medida Ainda será decidida no curso do processo.

Leia maisMP pede internação por 45 dias de adolescente que atirou em colegas em Goiânia

‘Não julgue nosso filho e nossa família’, pede mãe de vítima de atirador

A mãe do adolescente João Pedro Calembo, de 13 anos, morto pelo atirador no Colégio Goyazes, em Goiânia, nesta sexta-feira, fez uma homenagem ao filho nas redes sociais. Em um texto emocionado, Barbara Melo pediu que a família e o menino não fossem julgados pelas notícias que foram veiculadas sobre a tragédia, segundo notícia divulgada no jornal O Globo.

“A vida e suas reticências. Não vou reclamar meu Papai do Céu. Apenas aceitarei seus propósitos. Não entendo, nunca vou entender. Não quero buscar explicações. O Senhor apenas me emprestou o João Pedro pelos melhores 13 anos da minha vida. Não julgue o nosso filho, a nossa família pelas notícias que você tem lido. Nós e a escola sabemos que não foi assim. Somos pais presentes, disponíveis, empenhados na educação dos nossos 3 filhos. Respeitem nosso luto, somos humanos, falhos, gente que tenta acertar todos dias. Meu príncipe foi morar num lugar onde não há choro, tristeza ou dor. Nosso filho querido, amado, responsável por natureza…amamos vc eternamente! Estou despedaçada, mas o Senhor, no tempo dEle, me restaurará”, escreveu.

Leia mais‘Não julgue nosso filho e nossa família’, pede mãe de vítima de atirador

Ministro da defesa descarta chance de intervenção militar

O deputado Raul Jungmann (PPS-PE) acha inaceitável a aposentadoria como castigo

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, afirmou que não existe qualquer possibilidade de intervenção militar no Brasil, por conta da crise política, conforme pregam alguns setores da sociedade e até militares da ativa. Segundo o ministro, as Forças Armadas estão em paz dentro dos quartéis.

Raul Jungmann participou neste sábado (21) da solenidade que marcou o fim das operações do Brasil na Missão das Nações Unidas para Estabilização do Haiti (Minustah), depois de 13 anos de atuação.

Após o evento, ele conversou com os jornalistas e garantiu que não há espaço para qualquer participação militar no país fora do que é determinado pela Constituição. As afirmações do ministro contrariam correntes políticas que pedem a volta do regime militar, caso a sociedade civil não resolva os impasses políticos e jurídicos. As informações são da Agência Brasil.

Leia maisMinistro da defesa descarta chance de intervenção militar

Senado pode votar na terça criação de polícia penal e regulamentação do Uber

O primeiro item da pauta do Plenário do Senado, nesta terça-feira (24), é a votação em segundo turno da proposta de emenda à Constituição (PEC) que cria as polícias penais federal, estaduais e distrital. Pelo texto, os agentes penitenciários passam a ter os mesmos direitos da carreira policial. Se aprovada, a PEC 14/2016 seguirá para a Câmara dos Deputados.

A proposta, de autoria do senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), acrescenta essas polícias ao rol dos órgãos do sistema de segurança pública e determina como sua competência a segurança dos estabelecimentos penais e a escolta de presos. Para o autor, além de igualar os direitos de agentes penitenciários e policiais, a intenção é liberar as polícias civis e militares das atividades de guarda e escolta de presos.

Leia maisSenado pode votar na terça criação de polícia penal e regulamentação do Uber

Promotoria questiona negócio de irmã de Gilmar Mendes em Mato Grosso

O ministro Gilmar Mendes participa de seminário sobre reforma política na filial paulista do IDP (Instituto de Direito Público), na Bela Vista (SP)

Não faltam referências ao ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes e a sua família na Unemat (Universidade do Estado de Mato Grosso) de Diamantino, alvo de um inquérito civil do Ministério Público Estadual (MPE).

Na placa que oficializa a estatização do campus, datada de 16 de setembro 2013, lê-se que “temos de agradecer à família Mendes, em especial ao ministro do STF Gilmar Mendes, pelo esforço em construir uma sociedade mais justa e igualitária por meio da oferta do ensino superior”.

Dois meses meses antes, a instituição, que oferece direito e outros três cursos, havia sido vendida por R$ 7,7 milhões ao governo estadual, comandado na época por Silval Barbosa (PMDB).

Até então, tinha o nome de Uned (União de Ensino Superior de Diamantino) e era comandada pela irmã de Gilmar Mendes, Maria Conceição Mendes França. As informações são de FABIANO MAISONNAVE, Folha de São Paulo.

Leia maisPromotoria questiona negócio de irmã de Gilmar Mendes em Mato Grosso

Ministros do TCU que julgam JBS ficaram na ilha de Joesley, diz revista

Joesley Batista, dono e presidente da JBS, o maior embalador de carnes do mundo, chega ao aeroporto depois de falar como testemunha do procurador-geral do Brasil, Rodrigo Jano, em Brasília, em 7 de setembro de 2017. Testemunho dos executivos da indústria de carnes, que dizem que administraram um enorme suborno rede, está no cerne do caso contra o presidente brasileiro Michel Temer

Dois ministros do TCU (Tribunal de Contas da União) que vão analisar a legalidade de empréstimos de mais de R$ 10 bilhões ao grupo J&F passaram um fim de semana na ilha de Joesley Batista, em Angra dos Reis, no litoral sul do Rio de Janeiro. Os ministros são Vital do Rêgo e Bruno Dantas.

Na delação da JBS, que faz parte do grupo J&F, Vital do Rêgo é citado como beneficiário de uma propina de R$ 8 milhões. Ele também aparece na delação de Delcídio do Amaral, da Andrade Gutierrez, Odebrecht e UTC como recebedor de suborno.

A informação sobre a viagem que fizeram à mansão de Joesley é da revista “Veja” que começou a circular nesta sexta-feira (20).

A viagem à ilha de Joesley ocorreu em junho de 2016, quando o Tribunal de Contas já considerava suspeitos os empréstimos do BNDES ao grupo J&F. Em uma das operações, o TCU apontou um prejuízo de R$ 300 milhões para os cofres públicos.

Leia maisMinistros do TCU que julgam JBS ficaram na ilha de Joesley, diz revista

Espanha decide remover presidente e antecipar eleições na Catalunha

Spanish Prime Minister Mariano Rajoy presides a crisis cabinet meeting at the Moncloa Palace on October 21, 2017 in Madrid. Spain's government kicked off a crisis cabinet meeting as it prepares to seize powers from Catalonia's separatist government in a bid to stop the northeastern region's independence drive. / AFP PHOTO / POOL / Juan Carlos Hidalgo ORG XMIT: GRA009

O governo espanhol decidiu neste sábado (21) destituir o governo regional catalão, removendo o presidente Carles Puigdemont e o restante de sua administração.

Essa medida sem precedente deve ser votada pelo Senado nos próximos dias em resposta ao desafio separatista da Catalunha.

O premiê conservador, Mariano Rajoy, detalhou em um duro discurso as demais medidas de seu governo. Essas ações fazem parte do Artigo 155 da Constituição.

A autonomia catalã não foi suspensa, mas Madri nomeará representantes para coordenar a administração regional, que passa a ser feita por diversos ministérios nacionais. O premiê tomou a prerrogativa de dissolver o Parlamento e antecipar as eleições na Catalunha.

O pleito pode ocorrer nos próximos seis meses, quando estava originalmente previsto para o fim de 2019. As informações são de DIOGO BERCITO, Folha de São Paulo.

Leia maisEspanha decide remover presidente e antecipar eleições na Catalunha

PF acha citação a valores e à Odebrecht na casa de Aécio Neves

Resultado de imagem para aecio

Durante as buscas e apreensões da operação Patmos, em maio, homens da Polícia Federal encontraram, em uma das residências do senador mineiro Aécio Neves (PSDB), anotações que citavam valores relacionados à empreiteira Odebrecht e a sua subsidiária Braskem. Os números estavam indicados junto com as expressões “direção estadual” e “Pimenta”. As informações são do jornal “O Estado de S. Paulo”.

As duas primeiras anotações estão associadas à sigla CNO, que segundo os investigadores seria uma referência à Construtora Norberto Odebrecht. À frente da sigla há dois valores. No primeiro, relacionado a “Pimenta”, o valor é de R$ 200 mil. No segundo, relacionado a “direção estadual”, o valor registrado é de R$ 510 mil. No caso das Braskem, há uma nova referência à direção estadual, com o valor de R$ 240 mil.

Para os investigadores, de acordo com o jornal, os valores “provavelmente” são “monetários” e são “possivelmente fruto de atividade ilícita”. A defesa nega. As informações são de O Tempo.

Leia maisPF acha citação a valores e à Odebrecht na casa de Aécio Neves

Ladrões levam toda fiação elétrica da UPA abandonada em Assú

Apesar de ter anunciado na campanha eleitoral do ano passado que iria criar a guarda municipal para cuidar da segurança dos prédios públicos, o prefeito do Assú Gustavo Soares, até agora não cumpriu com essa promessa de zelar pelo patrimônio do município, a exemplo de muitas outras promessas que foram esquecidas após a posse.

Ontem, o prédio inconcluso da Unidade de Pronto Atendimento-UPA, instalada no bairro Alto São Francisco,  voltou a ser alvo de vandalismo. De acordo com o secretário municipal de Obras Públicas, Marcelo Galvão,  toda a fiação elétrica foi roubada e disse ter prestado queixa na Delegacia da Polícia Civil.

Sem guarda municipal para garantir a segurança da UPA, os ladrões fizeram a festa na unidade de saúde abandonada pelo governo do prefeito Gustavo Soares que prometeu em praça pública como médico, a prioridade da sua administração para a área de saúde.

 

Falta de recursos ameaça cronograma de obras do Dnit

obras BR-381

Dono de um dos maiores orçamentos federais, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) tem quebrado a cabeça para tentar garantir a manutenção dos 55 mil quilômetros de estradas que administra em todo o País. Com o pior orçamento já registrado na última década, o jeito tem sido priorizar manutenções emergenciais.

Entre janeiro e setembro deste ano, o Dnit desembolsou R$ 6 bilhões, sendo que 45% desse dinheiro foi usado para pagar contas de anos anteriores. No mesmo período do ano passado, quando a situação já era de dificuldades, a execução financeira chegou a R$ 7,8 bilhões, em valores corrigidos pela inflação. Em 2014, chegou a atingir R$ 9,7 bilhões nos três trimestres daquele ano.

As dúvidas sobre a musculatura financeira do Dnit são tão grandes que, no Projeto de Lei do Orçamento Anual para 2018 que o governo encaminhou Congresso Nacional, tratou de excluir qualquer orçamento para o Dnit voltado a investimentos, limitando-se a informar apenas valores para custeio do órgão federal. “Não há um centavo previsto para investimento no Orçamento de 2018 para o Dnit. É uma proposta tão esdrúxula, que deveria ter sido devolvida”, comenta Gil Castello Branco, secretário-geral da organização Contas.

Leia maisFalta de recursos ameaça cronograma de obras do Dnit

Multas eleitorais poderão ser pagas em até 700 anos

Márcio França vice-governador de São Paulo

Sem perspectiva de conseguir quitar dívidas de multas eleitorais acumuladas por anos, dirigentes partidários afirmam que pretendem recorrer às novas regras de parcelamento aprovadas no projeto de reforma política para renegociar os pagamentos. A nova lei prevê que a parcela mensal não ultrapasse 2% dos repasses do Fundo Partidário. Há casos em que o parcelamento pode se alongar por até 698 anos, o que, na prática, representa quase uma “anistia” dessas dívidas.

Segundo levantamento da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional, feito a pedido do Estado, o total dos débitos eleitorais inscritos na dívida ativa da União chega a R$ 81,4 milhões. O campeão é o diretório paulista do PSB, que acumula R$ 3,7 milhões em multas.

Caso a nova regra de parcelamento seja aplicada com base no que o partido recebeu do Fundo Partidário em 2016 – média de R$ 380,2 mil por mês -, as multas poderiam ser quitadas em mais de 40 anos, em 486 parcelas mensais de R$ 7,6 mil.

O presidente do PSB-SP, o vice-governador do Estado, Márcio França, admitiu que vai aproveitar a nova lei para quitar o débito.

Leia maisMultas eleitorais poderão ser pagas em até 700 anos

%d blogueiros gostam disto: