Papa canoniza 30 brasileiros, mártires do Rio Grande do Norte

Prelates sit near a statue of St Peter during a holy mass for the canonization of 35 new saints on October 15, 2017 at St Peter's square in Vatican. Pope Francis celebrates a Holy Mass today with canonizations of 35 new saints, including thirty martyrs murdered in Brazil in the 17th century by Dutch Calvinists, three Mexican teenagers who died in the 16th century, and Italian Capuchin Angelo d'Acri and the Spanish priest Faustino of the Incarnation. / AFP PHOTO / Tiziana FABI

Em 1645, um grupo de católicos foi arrastado para um trecho do rio Potengi, perto de Natal, no Rio Grande do Norte. Seus algozes, soldados holandeses e índios tapuias, lhes arrancaram línguas, deceparam pernas e braços e partiram crianças ao meio.

Enquanto tinha o coração arrancado pelas costas, umas das vítimas Mateus Moreira repetia: “Louvado seja o Santíssimo Sacramento”, segundo relato da Igreja Católica.

Neste domingo (15), o papa Francisco o canonizou em uma missa na Praça de São Pedro, juntamente com as demais vítimas e outras figuras ligadas à violenta história da evangelização na América Latina.

“Não se pode dizer ‘Senhor, Senhor’, sem viver e colocar em prática a vontade de Deus. Necessitamos nos revestir a cada dia com seu amor, de renovar a cada dia a escolha de Deus. Os santos canonizados hoje, sobretudo os tantos mártires, indicam esse caminho. Eles não disseram ‘sim’ ao amor apenas com palavras, mas com a vida, e até o fim”, ressaltou o papa na cerimônia de canonização.

O episódio, conhecido como massacre de Cunhau e Uruaçu, ocorreu no Rio Grande do Norte durante a dominação holandesa na região. Suas vítimas se tornaram os primeiros mártires do país. CLEDIVÂNIA PEREIRA, DE COLABORAÇÃO PARA A FOLHA, EM NATAL

Leia maisPapa canoniza 30 brasileiros, mártires do Rio Grande do Norte

Henrique Meirelles diz que Eletrobras pode ser privatizada até 2018

Resultado de imagem para Henrique Meirelles diz que Eletrobras pode ser privatizada até 2018

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse em Washington que é possível privatizar a Eletrobras até 2018. “É possível e deverá ser tão importante quanto a privatização das telecomunicações”, afirmou o ministro durante palestra promovida pela Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos.

Sobre o projeto que acelera a recuperação judicial de empresas com dificuldades financeiras, o ministro informou que o projeto está praticamente pronto, segundo a Agência Brasil.

De acordo com o ministro, a proposta já passou pelas áreas técnicas do Ministério da Fazenda e foi entregue à Casa Civil, onde deve ser analisado juridicamente e depois enviado ao Congresso.

Leia maisHenrique Meirelles diz que Eletrobras pode ser privatizada até 2018

Zeca Abreu fica com Gustavo Carvalho e não vota em George Soares

Resultado de imagem para gustavo carvalho e zeca abreu

O ex-vice-prefeito do Assú Zeca Abreu, tio do atual secretário de Turismo da Prefeitura do Assú Arnóbio Júnior, não  vai votar no deputado estadual e candidato do PR a reeleição George Soares, irmão do prefeito Gustavo Soares, nas eleições de 2018.

Sem vínculo de fidelidade ao clã do Soares, Zeca segue cegamente a orientação política do deputado estadual do PSDB, Gustavo Carvalho para quem pede voto abertamente para sua reeleição.

Cotado para disputar uma vaga de deputado federal, Gustavo Carvalho, também terá o apoio de Zeca que aguarda apenas as ordens que rumo tomar em 2018.

 

Rio Grande do Norte passa a ser destino turístico religioso mundial

O Rio Grande do Norte apresentou neste domingo (15) ao Brasil e ao mundo 30 santos através da Canonização dos Mártires de Cunhaú e Uruaçu. O estado torna-se, a partir de hoje, o único a ter 30 santos declarados pela Igreja Católica.

Milhares de pessoas de vários países estiveram presentes à Praça São Pedro, no Vaticano, na missa que teve início às 5h (hora de Brasília), celebrada pelo Papa Francisco.

O Governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria, a primeira-dama e coordenadora do Grupo de Trabalho da canonização junto ao Governo do Estado, Julianne Faria. “O Rio Grande do Norte está no centro da atenção mundial da Igreja Católica com os 30 santos Mártires Potiguares. Além de uma grande graça aos católicos, nosso Estado se torna um destino do turismo religioso para o mundo todo”, declarou o governador.

Leia maisRio Grande do Norte passa a ser destino turístico religioso mundial

Garibaldi Alves cogita fazer aliança com Fátima Bezerra, diz Estadão

Resultado de imagem para garibaldi e fátima

Apesar do ex-ministro Henrique Alves advogar a candidatura para governador do RN em 2018, do seu primo e prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves, do PDT, o Estado de São Paulo divulgou hoje informação que o senador Garibaldi Alves, denunciado pela Procuradoria Geral da República – PGR, estuda apoiar a senadora Fátima Bezerra, do PR, para governar o RN.

Para garantir reeleição,  Garibaldi Alves, segundo o Estado de São Paulo, cogita fechar aliança política com a senadora Fátima Bezerra (PT), apontada como candidata ao Governo do RN. O Estadão não traz detalhes do acordo, mas se presume que fechado a aliança, o PT apoiará reeleição de Garibaldi que anda doente e com a saúde debilitada.

Comenta-se que o seu filho e deputado federal Walter Alves pode disputar a vaga de senador no lugar do seu pai que não teria condições de saúde para enfrentar a intensa maratona de uma campanha eleitoral no próximo ano. Nesse caso, a aliança com Fátima pode ser em troca do apoio a candidatura de Waltinho ao Senado.

Lava Jato sepulta candidatura de Henrique Alves ao Governo do RN

Resultado de imagem para henrique alves e cunha

O ex-presidente da Câmara dos Deputados e ex-presidente estadual do PMDB Henrique Alves, citado em delações, alvo de inquéritos ou ações da operação Lava Jato, antes cotado para disputar o Governo do RN, vai ter que fazer revisão dos planos eleitorais para 2018.

A Lava Jato  colocou em dúvida ou até inviabilizou qualquer tipo de candidatura do ex-ministros Henrique Eduardo Alves (RN). Com a prisão, a operação inviabilizou candidatura ao governo do Estado do ex-ministro Henrique Alves, que está preso, desde 6 de junho.

Henrique aposta na candidatura do seu primo e prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves, do PDT, ao Governo do Estado nas eleições do próximo ano.

Funaro cita ‘meta de propina’ do presidente da Caixa para o PP

Lúcio Funaro: Em vídeo, Funaro diz que Temer tentou favorecer empresas que atuam no porto de Santos (SP) durante tramitação da Medida Provisória (MP) dos Portos, em 2013.

A colaboração premiada do corretor financeiro Lúcio Funaro, já homologada pelo Supremo Tribunal Federal (ST), traz detalhes do suposto esquema de pagamento de propinas ao Partido Progressista (PP), com recursos desviados da Caixa Econômica Federal. Em depoimento ao Ministério Público, Funaro acusou o atual presidente da Caixa, Gilberto Occhi, de desviar recursos para o partido.

Na época, ainda no governo de Dilma Rousseff, Occhi ocupava a vice-presidência de governo do banco estatal. Funaro afirmou no depoimento, conforme reportagem do Jornal Nacional, que foi informado por um empresário que Occhi teria uma meta de repasse de propina para cumprir. “Sabia até que tinha uma meta do Gilberto Occhi, de produzir um valor x por mês”, disse Funaro, em um dos vídeos do depoimento prestado ao Ministério Público. No entanto, ele não soube dizer qual era o valor da meta. 

Leia maisFunaro cita ‘meta de propina’ do presidente da Caixa para o PP

Brasil é quarto país no ranking global de casamento infantil

O Brasil tem o maior número de casos de casamento infantil da América Latina e o quarto no mundo

Levantamento recente do Banco Mundial revela que o Brasil tem o maior número de casos de casamento infantil da América Latina e o quarto no mundo. No país, 36% da população feminina se casa antes dos 18 anos. As informações são da ONU News.

O estudo “Fechando a Brecha: Melhorando as Leis de Proteção à Mulher contra a Violência” lembra que a lei do Brasil estipula 18 anos como a idade legal para a união matrimonial e permite a anulação do casamento infantil. O problema é que há muitas brechas na legislação.

Consentimento

Se houver consentimento dos pais, por exemplo, as meninas podem se casar a partir dos 16 anos. A autora do estudo, Paula Tavares, fala sobre outras brechas na lei. “Um dispositivo ainda comum em todo o mundo é a permissão do casamento infantil – e em geral sem limite de idade – se a menina estiver grávida. Esse é o caso do Brasil”.

Segundo ela, o país também não prevê punição para quem permite que uma menina se case fora dos casos previstos em lei, nem para os maridos nesses casos. “Na América Latina, 24 países preveem pena a quem autorize o casamento precoce, mas o Brasil não está entre eles,” observou.

Leia maisBrasil é quarto país no ranking global de casamento infantil

Lava Jato altera disputas em 14 Estados

Iniciada em março de 2014, a Lava Jato já impacta no cenário eleitoral de 2018 em pelo menos 14 das 27 unidades da Federação, aponta levantamento do Estadão/Broadcast. O efeito mais comum tem sido a revisão dos planos eleitorais de líderes políticos. Citados em delações, alvo de inquéritos ou ações, nomes antes cotados para cargos majoritários no Executivo agora traçam planos mais modestos nas disputas do ano que vem. O mandato garante a prerrogativa de foro no Supremo Tribunal Federal.

Os políticos envolvidos na Lava Jato negam qualquer irregularidade. A mudança de planos acontece principalmente entre os atuais senadores que desejam renovar seus mandatos em outubro do próximo ano. Um deles é o próprio presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE).

O peemedebista se movimenta para ser candidato à reeleição em 2018 e não ao governo do Estado, como queria até então. Em 2014, quando ainda tinha mais quatro anos de mandato, ele se candidatou a governador. Acabou em segundo lugar, derrotado pelo petista Camilo Santana. Agora, Eunício não só quer disputar o Senado novamente, como negocia com Santana, seu antigo adversário e atual governador, para estar na mesma chapa que o grupo dele no pleito do próximo ano. As informações são de Igor Gadelha e Renan Truffi, O Estado de S.Paulo.

No Amazonas, os dois senadores, Eduardo Braga (PMDB) e Vanessa Graziottin (PC do B), também estão revendo os planos para 2018. “O natural é o Senado”, disse o peemedebista, que inicialmente queria se candidatar a governador. Vanessa, por sua vez, disse a aliados que deve tentar uma vaga na Câmara dos Deputados – o mesmo plano dos senadores Gleisi Hoffmann (PR) e Humberto Costa (PE), ambos do PT.

Leia maisLava Jato altera disputas em 14 Estados

Sindicatos temem perda de até R$ 3 bilhões com fim de imposto

CUT, CTB e Intersindical promovem atos contra reformas da Previdência, trabalhista e terceirização promovidas pelo governo Michel Temer.

O sindicalismo brasileiro se prepara para enfrentar tempos de penúria. Com a reforma trabalhista, que entra em vigor no próximo mês, o imposto sindical, que equivale a um dia de trabalho e hoje é descontado em folha, passará a ser voluntário.

O temor de sindicalistas é que parte expressiva dos trabalhadores deixe de contribuir, colocando em risco uma arrecadação que em 2016 somou cerca de R$ 2,9 bilhões.

Segundo o economista da Unicamp José Dari Krein, especialista em movimento sindical, levantamentos apontam que entre 25% e 30% da receita dos sindicatos vêm do imposto sindical.

A dependência é maior no caso das centrais, que em alguns casos praticamente sobrevivem desse repasse, uma vez que não contam com mensalidade de sócios, como acontece com os sindicatos.

A CUT (Central Única dos Trabalhadores), maior central do país, projeta um orçamento 30% menor em 2018. A Força Sindical diz que “vai acabar” sem o imposto, enquanto a União Geral dos Trabalhadores (UGT) vai se mudar para uma sede mais barata em São Paulo. As informações são de FERNANDA PERRIN, Folha de São Paulo.

Leia maisSindicatos temem perda de até R$ 3 bilhões com fim de imposto

Impeachment de Dilma custou R$ 1 milhão

Eduardo Cunha

O operador financeiro Lúcio Funaro afirmou em depoimento de delação premiada à Procuradoria Geral da República (PGR) que repassou R$ 1 milhão para o ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) “comprar votos” a favor do impeachment de Dilma Rousseff (PT) em 2016. Funaro disse que recebeu uma mensagem de Cunha, então presidente da Câmara, dias antes da votação no plenário, ocorrida em 17 de abril.

“Ele me pergunta se eu tinha disponibilidade de dinheiro, que ele pudesse ter algum recurso disponível pra comprar algum voto ali favorável ao impeachment da Dilma. E eu falei que ele podia contar com até R$ 1 milhão, e que eu liquidaria isso para ele em duas semanas no máximo”, disse o doleiro em depoimento prestado em 23 de agosto.

No vídeo da oitiva, ao qual a “Folha de S.Paulo” teve acesso, uma procuradora questiona: “Ele (Cunha) falou expressamente comprar votos?”. Funaro respondeu: “Comprar votos”. O doleiro, apontado como operador de propinas de Cunha e do PMDB, disse que o valor de R$ 1 milhão acabou sendo repassado. “Consolidou esse valor?”, perguntou a PGR. “Consolidei o valor”, disse o operador, preso na Papuda, em Brasília.

Leia maisImpeachment de Dilma custou R$ 1 milhão

‘Insistência’ em tirar Lula de eleição ajuda Bolsonaro, diz Renan

renan calheiros e lula

O senador Renan Calheiros (PMDB-AL) afirmou, em vídeo veiculado no Instagram, que a “insistência” em tirar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva da disputa presidencial de 2018 “serve para abrir espaço para o deputado federal Jair Bolsonaro”, do PSC-RJ.

O senador disse que o País vive tempos sombrios que são caracterizados pelo debate sobre os recibos de aluguel do apartamento vizinho ao de Lula, em São Bernardo do Campo.

Segundo acusação do Ministério Público Federal (MPF), o imóvel teria sido adquirido com propinas da empreiteira Odebrecht.

“O que lamentavelmente, tristemente caracteriza o País nesse momento é essa discussão infame, esse debate nojento, esse noticiário repetitivo se é legal ou não é legal o recibo de aluguel do apartamento vizinho ao apartamento em que mora o ex-presidente”, diz.

Leia mais‘Insistência’ em tirar Lula de eleição ajuda Bolsonaro, diz Renan

%d blogueiros gostam disto: