José Adécio prestigiará 1ª Trilha Turística de Pedro Avelino

José Adécio e o prefeito Abelardo Filho (Alto do Rodrigues)

O deputado José Adécio prestigiará neste domingo (15) a largada da 1ª Trilha Turística de Pedro Avelino. Os participantes percorrerão a Ponte do 21, os tanques do Rio do Feijão, a Cruz Milagrosa e o Serrote dos Caboclos, retornando às 11:30 horas, quando serão recepcionados no Centro Cultural Manoel Valério e Museu Capitão Antas, inaugurados dia 6 passado. Os atletas integram o projeto “Passo a Passo – Runners de Natal”.

Edinael Castro (Pte. do DEM de Upanema), José Adécio e prefeito Luiz Jairo

Neste sábado(14), José Adécio visitou alguns distritos do município de Ceará-Mirim, conversando com populares e lideranças políticas e comunitárias, ouvindo reivindicações, sugestões e debatendo sobre temas de interesse da coletividade.

Leia maisJosé Adécio prestigiará 1ª Trilha Turística de Pedro Avelino

CNI diz que incluir Sistema S no Orçamento é inconstitucional

Imagem relacionada

A inclusão dos recursos das contribuições de empresas ao Sesi e Senai, entidades que integram o Sistema S, no Orçamento federal seria “inconstitucional”, defende a Confederação Nacional da Indústria (CNI). Em nota enviada neste sábado, 14, ao Broadcast, a CNI diz ainda que eventual mudança que permita essa contabilização “não ampliará o controle nem a transparência sobre os recursos”.

“Pelo contrário, comprometerá o trabalho de reconhecida excelência desenvolvido pelas duas instituições na formação profissional e na saúde e segurança dos trabalhadores brasileiros”, justifica a CNI no comunicado. Para a confederação, essas verbas “são privadas e não podem ser consideradas impostos”.

A arrecadação bilionária do Sistema S que passa pelos cofres federais e é repassada às entidades, entrou na mira do relator de receitas do projeto de Lei Orçamentária Anual de 2018, senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO), que pretende incluir em seu relatório a previsão de que esses recursos sejam contabilizados no Orçamento. O objetivo é dar mais transparência à aplicação do dinheiro, sem diminuir o valor destinado a essas atividades. Parecer da Comissão de Orçamento do Senado é favorável à medida.

A Receita Federal repassou no ano passado R$ 16,4 bilhões às 11 entidades do Sistema S. O dinheiro é recolhido pelas empresas – conforme o setor, o porcentual varia de 0,2% a 2,5% sobre a folha de pagamentos – para bancar atividades de qualificação de mão de obra, desenvolvimento de microempresários e proporcionar atividades de lazer e saúde. Neste ano, entre janeiro e setembro, o Fisco recolheu R$ 12,8 bilhões e repassou ao Sistema S.

Leia maisCNI diz que incluir Sistema S no Orçamento é inconstitucional

Temer diz que divulgação de vídeos de Funaro é ‘criminoso vazamento’

Governo Temer

O advogado do presidente Michel Temer Eduardo Carnelós criticou neste sábado (14) a divulgação, pela Folha, dos vídeos do depoimento de Lúcio Funaro, apontado como operador dos esquemas de corrupção dentro do PMDB.

Em nota, Carnelós classificou a divulgação como “criminoso vazamento”, com o intuito de “causar estardalhaço” às vésperas da votação da segunda denúncia contra o presidente na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados.

Folha obteve os vídeos por meio de fontes oficiais e não por vazamentos.

“O vazamento de vídeos com depoimento prestado há quase dois meses pelo delator Lúcio Funaro constitui mais um abjeto golpe ao Estado democrático de direito”, afirma o advogado, que prossegue: “É evidente que o criminoso vazamento foi produzido por quem pretende insistir na criação de grave crise política no país, por meio da instauração de ação penal para a qual não há justa causa.”

Leia maisTemer diz que divulgação de vídeos de Funaro é ‘criminoso vazamento’

Funaro terá de pagar R$ 45 milhões e ficará apenas dois anos preso

Contrato falso com Joesley bancou seu silêncio, diz delator

O doleiro Lúcio Funaro, apontado como operador dos esquemas de corrupção do PMDB, firmou compromisso de pagar R$ 45 milhões em multa e ressarcimento à Justiça, como parte de seu acordo de delação premiada.

Os valores serão pagos em dez parcelas, até 2022. A primeira, no valor de R$ 3,2 milhões, deve ser quitada em dezembro deste ano. A Folha teve acesso aos termos do acordo assinado.

O acordo de delação de Funaro foi firmado em 21 de agosto e homologado em setembro pelo ministro Luiz Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal.

O compromisso estabelece ainda que a pena de Funaro será de 30 anos, dos quais apenas dois anos em regime fechado, em penitenciária, e outros seis anos em reclusão domiciliar. Depois, ele passa para sistemas mais brandos.

Leia maisFunaro terá de pagar R$ 45 milhões e ficará apenas dois anos preso

Políticos brasileiros ignoram cientistas e pesquisas, diz estudo

Floresta Estadual do Paru, no Pará, que fica dentro da área da Renca

Apesar da mobilização de pesquisadores e estudantes brasileiros contra os cortes no orçamento da ciência do país, como na marcha realizada no domingo (8) em São Paulo, a pressão pode não influenciar muito as decisões políticas do governo de Michel Temer.

Segundo uma pesquisa realizada na London School of Economics (LSE), no Reino Unido, cientistas costumam ter pouca voz no processo de formulação de políticas públicas no país.

“O uso dos argumentos científicos é muito superficial na política brasileira”, explicou à Folha a professora de ciência política da LSE Flavia Donadelli, brasileira que se mudou para Londres em 2011. Ela é autora da pesquisa que aponta, entre outros achados, a baixa relevância de estudos acadêmicos e científicos para a política no Brasil.

Embora cientistas com frequência produzam estudos, publiquem argumentos e participem de debates públicos sobre políticas, seus argumentos não são usados em Brasília. As informações são de DANIEL BUARQUE, Folha de São Paulo.

Leia maisPolíticos brasileiros ignoram cientistas e pesquisas, diz estudo

‘Berçário’ do rio São Francisco seca ‘Berçário’ do rio São Francisco seca e deixa três milhões de peixes mortos

Resultado de imagem para Políticos brasileiros ignoram cientistas e pesquisas, diz estudo

A cena é dantesca. No leito seco da Lagoa Itaparica, a maior lagoa marginal do rio São Francisco, peixes e mais peixes mortos estendem-se pelo chão. Barcos e canoas encalhadas compõem o cenário do que antes era um grande espelho d’água onde nadavam surubins, curimatãs e dourados.

Com 2.200 hectares de extensão, a lagoa fica dentro de uma área de proteção ambiental entre os municípios de Xique-xique e Gentio do Ouro, na região norte do Estado da Bahia. É alimentada por pequenas nascentes da região e pelas águas do São Francisco que chegam por um canal de cerca de 20 km.

Em quatro décadas, a lagoa secou apenas quatro vezes. A penúltima delas foi em 2015. A última há duas semanas, quando deixou um rastro de cerca de três milhões de peixes mortos, segundo cálculo inicial do Ibama. “É um desastre ecológico”, resume Anivaldo de Miranda, presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco.

Por ter águas tranquilas, mornas e protegidas, o lago é considerado um dos principais “berçários” do Velho Chico. Ali, reproduzem-se grande parte das espécies nativas de peixes do rio, desde o tradicional surubim até o pirá, hoje considerado praticamente extinto na região do médio São Francisco.

Leia mais‘Berçário’ do rio São Francisco seca ‘Berçário’ do rio São Francisco seca e deixa três milhões de peixes mortos

Cientistas descobrem buraco maior que a Paraíba no gelo da Antártida

A área onde fica a abertura, em uma imagem de de satélite da Nasa | Foto: Soccom

O chamado Mar de Weddell, na região da Antártida, é considerado o mais limpo do mundo por pesquisadores. Parte da área é ocupada por uma plataforma de gelo, batizada de Filchner-Ronne (ou apenas Ronne), em homenagem a dois exploradores.

A área congelada, de 442 mil quilômetros quadrados, permanece desta forma durante todo o ano. Ou permanecia: cientistas identificaram um buraco maior que o Estado da Paraíba na plataforma.

Esse tipo de abertura no gelo antártico é conhecido como polynya. O buraco na plataforma Filchner-Ronne foi descoberto em meados de setembro por pesquisadores que monitoravam imagens de satélite do local.

Havia a suspeita de que uma abertura deste tipo poderia se formar este ano, pois outra menor surgiu na região no ano passado.

O tamanho da abertura –que chegou a ter 60 mil quilômetros quadrados de área, no auge– faz dela a maior polynya observada na região desde os anos 1970. É curioso ainda que o buraco tenha surgido em pleno inverno –que lá dura seis meses por ano. As informações são da BBC Brasil.

Leia maisCientistas descobrem buraco maior que a Paraíba no gelo da Antártida

Cunha repassava ‘percentual’ a Michel Temer, diz Lúcio Funaro

Após noite na carceragem da Polícia Federal, Eduardo Cunha chega ao IML de Curitiba

Em depoimento à Procuradoria-Geral da República, o operador financeiro Lúcio Funaro disse ter “certeza” de que parte da propina oriunda de esquemas de corrupção do ex-deputado Eduardo Cunha era destinada ao presidente Michel Temer.

“Tenho certeza que parte do dinheiro que era repassado, que o Eduardo Cunha capitaneava em todos os esquemas que ele tinha, dava um percentual também para o Michel Temer. Eu nunca cheguei a entregar, mas o Altair [Altair Alves Pinto, emissário de Cunha] deve ter entregado, assim, algumas vezes”, diz Funaro no depoimento.

Folha teve acesso à gravação em vídeo do depoimento prestado por Funaro à PGR no dia 23 de agosto deste ano. O acordo de colaboração foi homologado pelo ministro Edson Fachin, do STF (Supremo Tribunal Federal). Funaro está preso em Brasília.

Funaro relata a facilidade para repassar a propina já que seu escritório em São Paulo era próximo ao de Temer –100 m de distância, segundo o delator– e ao do advogado José Yunes, ex-assessor especial do presidente da República.

Leia maisCunha repassava ‘percentual’ a Michel Temer, diz Lúcio Funaro

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: