fbpx

No último dia da caravana, Lula admite erros e diz que crise começou com Dilma

Resultado de imagem para No último dia da caravana, Lula admite erros e diz que crise começou com Dilma

No último dia de sua caravana pelo Nordeste, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva admitiu, nesta terça (5), que houve um “erro de dosagem” na política econômica do PT e que a atual crise econômica começou no governo de sua sucessora, Dilma Rousseff.

Em auditório no porto público de Itaqui, em São Luís (MA), Lula declarou que foram os excessos da política de subsídios e gastos estatais no governo Dilma que levaram à atual situação da economia.

Paradoxalmente, como solução para sair dessa mesma crise, defendeu que o país gaste agora parte de suas reservas internacionais em dólar e que ofereça mais crédito ao consumo, mesmo que isso faça a dívida pública subir acima do equivalente a 80% do PIB (Produto Interno Bruto).

Lula disse que programas sociais como Bolsa Família, Minha Casa Minha Vida e as desonerações a empresários impulsionaram a economia até 2014 e ajudaram a levar a taxa de desemprego a “um padrão chique, tipo Noruega e Dinamarca”. O índice foi de 4,8% na média daquele ano. As informações são de FERNANDO CANZIAN, Folha de São Paulo.

Leia maisNo último dia da caravana, Lula admite erros e diz que crise começou com Dilma

PF já contabilizou mais de R$ 8 milhões em bunker da propina de Geddel

PF acha bunker onde Geddel escondia propina

Mais de R$ 8 milhões já foram encontrados nas malas e caixas apreendidas em apartamento que seria utilizado pelo ex-ministro Geddel Vieira Lima, em Salvador, segundo o G1. A contagem ainda não acabou. Os valores foram achados na manhã desta terça-feira na operação Tesouro Perdido.

Após investigações decorrentes de dados coletados nas últimas fases da operação Cui Bono, na qual Geddel foi preso, a PF chegou a um endereço em Salvador que seria, supostamente, utilizado pelo ex-ministro como “bunker” para armazenagem de dinheiro em espécie.

Geddel foi preso em julho acusado de participar de esquema ilegal de liberação de recursos na Caixa. Ele foi vice-presidente do banco durante a gestão Dilma Rousseff. No governo Temer, Geddel foi ministro da Secretaria de Governo, responsável pela articulação política do Palácio com o Congresso, pela distribuição de cargos e de emendas parlamentares.

Desde 12 de julho, o ex-ministro está em prisão domiciliar sem o uso de tornozeleira eletrônica por ordem do desembargador Ney Bello. Filiado ao PMDB, Geddel é próximo ao presidente Temer. As informações são da Agência Estado.

Gilmar diz que Janot é ‘um desequilibrado’

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, disse nesta terça-feira, 5, que a reviravolta no caso JBS, com a revelação de áudio que pode levar à anulação do acordo de delação de executivos do grupo, ‘é a maior tragédia que já ocorreu na Procuradoria-Geral da República em todos os tempos’. “Não tem nada igual”, disse o ministro.

“Alguém pode se servir de uma instituição dessa forma?”, questionou, em entrevista coletiva em Paris, divulgada por sua assessoria. O ministro avalia que a delação da JBS, que levou o governo Michel Temer à sua pior crise política, ‘deverá mesmo ser revista’.

‘Um dos objetivos era me gravar, entregar a minha cabeça, era assim que o Janot operava’, atacou Gilmar.“O Brasil é muito forte. Devemos ter confiança no futuro. Em um dos momentos mais delicados da vida nacional a Procuradoria-Geral da República estava nas mãos de um desequilibrado, o menos qualificado procurador-geral da história. E o Brasil sobreviveu!”, afirmou o ministro ao Estadão. As informações são de Fausto Macedo, Julia Affonso, Luiz Vassallo e Ricardo Brandt, O Estado de São Paulo.

Leia maisGilmar diz que Janot é ‘um desequilibrado’

Bretas bloqueia R$ 1 bi de Nuzman e empresários

O juiz federal Marcelo Bretas decretou o bloqueio de R$ 1 bilhão do presidente do Comitê Olímpico do Brasil (COB), Carlos Arthur Nuzman, e dos empresários Arthur Soares e Eliane Cavalcante. Os três são investigados na Operação Unfair Play, deflagrada nesta terça-feira, 5.

A apuração mira um esquema de corrupção internacional para a compra de votos para a escolha do Rio pelo Comitê Olímpico Internacional como sede da Olimpíada 2016.

O Ministério Público Federal havia solicitado a Bretas ’em razão do dano moral causado, que o patrimônio dos representados Arthur César de Menezes Soares Filho, Eliane Pereira Cavalcante e Carlos Arthur Nuzman’ fosse bloqueado em, pelo menos, R$ 1 bilhão‘a fim de fazer frente ao dano causado, cujo valor será fixado quando da prolação da sentença penal’. As informações são de Julia Affonso e Fausto Macedo, O Estado de São Paulo.

Leia maisBretas bloqueia R$ 1 bi de Nuzman e empresários

Comissão parlamentar mista de inquérito (CPMI) da JBS é instalada

Ataídes Oliveira

O Congresso Nacional instalou na tarde desta terça-feira, 5, a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da JBS, que vai investigar o acordo de delação entre os executivos da empresa de frigoríficos, os irmãos Batista, e o Ministério Público Federal (MPF), entre outros assuntos.

O primeiro ato da CPMI foi eleger os senadores Ataídes Oliveira (PSDB-TO) e Ronaldo Caiado (DEM-GO) como presidente e vice-presidente da comissão, respectivamente. Em seu primeiro discurso, Ataídes rechaçou qualquer questionamento sobre a CPMI ter como objetivo retaliar autoridades do Judiciário.

“Chegaram a dizer que esta CPMI tinha como objetivo retaliar as nossas autoridades, especialmente as da Lava Jato. Como criador dessa CPMI, não admito que alguém diga que tenha o cunho de retaliar nossas autoridades. O princípio que levou a criação dessa CPMI é o mesmo que moveu a Lava Jato, ou seja, a luta contra a impunidade e a favor da transparência”, rebateu. As informações são da Agência Estado.

Leia maisComissão parlamentar mista de inquérito (CPMI) da JBS é instalada

‘Ex-procurador repassava informações a Janot por amigo em comum’, diz delator

O ex-procurador da República Marcelo Miller repassava informações sobre tratativas de uma eventual delação de executivos do grupo J&F ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, por meio de um “amigo em comum”, dois meses antes da assinatura da colaboração premiada. A afirmação foi feita pelo diretor de relações institucionais da J&F, Ricardo Saud, na conversa gravada de quatro horas com um dos donos do grupo, Joesley Batista. No despacho que determinou a revisão do acordo, assinado na segunda-feira, Janot afirmou que os colaboradores só buscaram a Procuradoria-Geral da República (PGR), “direta ou indiretamente”, dez dias depois da provável data da gravação.

O longo diálogo entre os dois delatores foi entregue à Procuradoria-Geral da República (PGR) junto com outros anexos da complementação da delação premiada dos executivos da J&F, na noite da última quinta-feira. Ao se deparar com o áudio, Janot determinou a abertura de um procedimento para revisar a delação.

Os benefícios dados a Saud, Joesley e ao diretor jurídico do grupo, Francisco de Assis e Silva, poderão ser anulados. Eles ganharam imunidade penal e o direito de não serem presos. As informações são de VINICIUS SASSINE, O Globo.

Leia mais‘Ex-procurador repassava informações a Janot por amigo em comum’, diz delator

Com suspeita de ‘fantasmas’ na Câmara de Natal, Ney Lopes demite todos os assessores parlamentares

Ney Lopes Júnior, vereador de Natal (Foto: Elpídio Junior/Câmara Municipal de Natal)

Depois da denúncia da vereadora Eleika Bezerra (PSL) ao Ministério Público Estadual, sobre a possibilidade de haver servidores fantasmas na Câmara Municipal de Natal, o vereador Ney Lopes Júnior que assumiu a presidência da Casa, substituindo o vereador Raniere Barbosa (PDT), afastado pela Justiça devido a suspeitas de envolvimento em esquemas fraudulentos na Secretaria de Serviços Urbanos (Semsur), – determinou nesta terça-feira através de portaria a exoneração de todos os assessores parlamentares – exceto os dos gabinetes dos vereadores.

“Pode ser que haja pessoas recebendo sem trabalhar. A Câmara tem o controle de quem são os servidores. Quem vem e quem não vem (trabalhar), não tem como saber”, diz Ney Lopes para justificar a exoneração em massa. Ele reconheceu que o Poder Legislativo não tem controle de quem vai trabalhar ou não e considerou que esse pode ser um dos motivos do ‘inchaço’ nas contas. Foi constatado um déficit de R$ 2 milhões no orçamento da casa para 2017. “Nós não podemos ter uma casa inchada sem saber quais funcionários estão nela. Serão todos identificadaos”, declarou.

Nem a assessoria de imprensa, nem o próprio vereador Ney Lopes Júnior souberam informar a quantidade de servidores exonerados e o impacto financeiro das demissões. A exoneração coletiva publicada nesta terça-feira (5) não apresentou a lista de servidores demitidos.

Lava Jato encontra R$ 480 mil em dinheiro vivo na casa de Nuzman

Brazilian Olympic Committee (COB) President Carlos Arthur Nuzman (C) arrives to Federal Police headquarters in Rio de Janeiro, Brazil September 5, 2017. REUTERS/Ricardo Moraes

Durante a operação, a Polícia Federal encontrou na casa de Nuzman R$ 480 mil em notas de dólares, libras, reais e euros. Também foi apreendido um passaporte russo pertencente ao cartola

Carlos Arthur Nuzman, presidente do COB (Comitê Olímpico do Brasil) e do comitê organizador dos Jogos Olímpicos do Rio-2016, foi intimado a depor nesta terça-feira (5) pelo juiz Marcelo Bretas, responsável pela Lava Jato no Rio, por suspeita de participação em esquema de compra de votos para que o Rio de Janeiro recebesse a Olimpíada.

A intimação acontece no âmbito da Operação Unfair Play, deflagrada pela Polícia Federal na manhã desta terça com o objetivo de prender o empresário Arthur Menezes de Soares, conhecido como “Rei Arthur”, e Eliane Cavalcante, sócios de empresas de fornecimento de mão-de-obra para o governo do Rio.

Soares, que permanece foragido, é suspeito de ter auxiliado na compra de votos de membros do COI (Comitê Olímpico Internacional) para a escolha do Rio como sede da Olimpíada de 2016, em 2009. Eliane foi presa nesta terça pela polícia. As informações são de ITALO NOGUEIRA, Folha de São Paulo.

Leia maisLava Jato encontra R$ 480 mil em dinheiro vivo na casa de Nuzman

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: