RN chega a 68 casos confirmados de novo coronavírus em 11 municípios

A Secretaria Estadual de Saúde Pública confirou, na manhã deste domingo (29), 23 novos casos de Coronavírus no Rio Grande do Norte. Com isso, o RN passa a ter 68 pessoas infectadas, em 11 municípios. Até o sábado (28), o Estado tinha 45 casos, distribuídos em seis municípios.

Ao todo, o RN já registrou 1.414 casos suspeitos de COVID-19, dentre os quais 367 foram descartados. De acordo com o mais novo boletim da Sesap, Natal é a cidade com a maior quantidade de casos, 34, seguida por Mossoró, com 16, e Parnamirim, com 9. Além desses municípios, há também registros confirmados em Assú, Caicó, Macaíba, Monte Alegre, São Gonçalo do Amarante, São José de Mipibu e Tibau. Há, ainda, 1.071 casos suspeitos sob análise.

Além desses, houve também confirmação de um caso em uma pessoa residente em Recife, mas que foi atendida pelo serviço de saúde no Rio Grande do Norte. Atualmente, o Estado possui notificações em todas as Regiões de Saúde, porém a maior parte (50%) estão concentradas na Região Metropolitana de Natal.

Óbitos

Até este domingo, o Estado possuía uma morte confirmada por Coronavírus, a do professor Luiz Di Souza, de 61 anos. Luiz era professor do Departamento de Química da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (Uern), que estava internado desde o dia 21 de março, e já tinha teste confirmado para Coronavírus. De acordo com a Sesap, a vítima tinha histórico de diabetes.

*Tribuna do norte

Covid-19: Mandetta contraria Bolsonaro e reforça urgência de parar o país

Na entrevista de balanço dos 30 dias de casos do novo coronavírus no Brasil, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, contrariou várias vezes o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), dizendo que é preciso aumentar e uniformizar as medidas de isolamento no país.

Além de defender uma uniformidade no isolamento pelo país, Mandetta ainda rebateu o presidente Bolsonaro em ao menos outros três pontos:

Comparação entre Covid-19 e H1n1
Jovens e a doença
Uso da cloroquina

Segundo Mandetta, se todo mundo sair para a rua ao mesmo tempo, faltarão equipamentos para todos. “Seja pro patrão, seja pro empregado”.

“A gente vai ter que contratar aviões para embarcar produtos na China, para sair de lá e trazer para cá. Mais um motivo para as pessoas ficarem em casa. Porque se todo mundo sair ao mesmo tempo, vai faltar equipamentos”, disse o ministro sobre as dificuldades para importar produtos na China, que saiu do isolamento há poucos dias.
Isolamento já abriu vagas em UTI

Mandetta também disse que as medidas de isolamento já estão contribuindo para diminuir a ocupação de leitos de UTI pelo Brasil, pois estão diminuindo o número de acidentes e de leitos ocupados por vítimas de politraumatismo. Segundo o ministro, o Brasil tem um bom número de leitos, mas com taxa de ocupação alta.

“Quando a gente manda parar, diminuem acidentes, diminuem traumas e aumentam leitos de UTI quando precisarmos. Diminuem politraumatizados na UTI e aumenta espaço para os internados por viroses. Ou seja, mais um benefício quando a gente manda parar, além de diminuir a transmissão”, disse.
Vai mostrar exame, se testar positivo

Leia maisCovid-19: Mandetta contraria Bolsonaro e reforça urgência de parar o país

Azul suspende todos os voos para o RN até 30 de abril

Azul vai operar em 27 cidades neste período — Foto: Divulgação

A Azul Linhas Aéreas comunicou nesta sexta-feira (27) que os todos os voos para o Rio Grande do Norte estão suspensos até o dia 30 de abril. Os cancelamentos atingem os aeroportos de Natal e de Mossoró.

A empresa informou que os cancelamentos acontecem “em função das medidas de contenção e quarentena (por conta do novo coronavírus) que estão sendo implementadas em todo o país e que limitam significativamente a mobilidade de clientes, tripulantes e parceiros”. Por isso, a empresa reduziu a sua capacidade de atuação em cerca de 90% até o dia 30 de abril.

Neste período, a empresa vai operar de maneira reduzida, com 70 voos diários para 27 cidades: Campinas (SP), Belo Horizonte (MG), Recife (PE), Belém (PA), Brasília (DF), Cuiabá (MT), Campo Grande (MS), Curitiba (PR), Fernando de Noronha (PE), Fort Lauderdale (EUA), Florianópolis (SC), Goiânia (GO), Juazeiro do Norte (CE), Manaus (AM), Montes Claros (MG), Orlando (EUA), Palmas (TO), Petrolina (PE), Porto Alegre (RS), Porto Velho (RO), Rio de Janeiro – Santos Dumont (RJ), São Luís (MA), Salvador (BA), Tefé (AM), Tabatinga (AM), Uberlândia (MG) e Vitória (ES).

Leia maisAzul suspende todos os voos para o RN até 30 de abril

Câmara municipal de Jucurutu emite Nota de Pesar pela morte da professora ex-vice-prefeita Luiza Barroso Araújo de Paiva

LUTO: Morre professor de basquete da escola Barão dos Solimões ...

NOTA DE PESAR

O Poder Legislativo de Jucurutu lamenta profundamente a morte da professora Luiza Barroso Araújo de Paiva, fato ocorrido neste dia 28/03/2020.

Luiza Barroso, também atuou na política local, onde foi vice-prefeita neste município, além de secretária chefe de Gabinete da prefeitura!

Aqui ficam os sentimentos da Câmara municipal aos familiares, e o reconhecimento do importante trabalho prestado pela professora Luiza Barroso a educação de Jucurutu.

Trump considera decretar quarentena em Nova York

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, declarou hoje que está considerando a possibilidade de decretar quarentena no estado de Nova York. Ele disse que a decisão deve ser tomada ainda hoje.

Saindo da Casa Branca hoje pela manhã, Trump disse que a medida deve atingir o estado de Nova York, algumas áreas de Nova Jersey e partes de Connecticut.

“Talvez não precisemos fazer isso, mas existe a chance de que decretemos uma quarentena, a curto prazo, duas semanas, em Nova York”, declarou o presidente.

Trump disse conversou com o governador de Nova York, Andrew Cuomo, e acrescentou que a quarentena poderia incluir até restrições de viagens para impedir que pessoas de Nova York levem o vírus para outros estados. “Eles estão tendo problemas na Flórida. Há muitos novaiorquinos descendo para lá, nós não queremos isso”, explicou.

O governador, no entanto, disse que a conversa com o presidente não chegou a tocar nesse assunto. “Eu não sei nem o que isso significa, não sei como pode se decretar legalmente uma quarentena forçada”, disse Cuomo. “Eu não gosto nem de como isso soa”.

Cuomo também anunciou hoje que as primárias democratas de Nova York para a eleição presidencial deste ano que aconteceriam no dia 28 de abril foram adiadas para 23 de junho por conta do novo coronavírus.

“Não acho inteligente trazer um monte de gente para um lugar para votar, muitas pessoas tocando uma maçaneta, muita gente tocando uma caneta”, declarou o governador. “Nós vamos realizar junto com uma outra eleição que já estava agendada para 23 de junho”, explicou.

Outros 10 estados e Porto Rico adiram suas primárias, alguns inclusive abriram votação exclusivamente por e-mail.

Seis municípios no RN têm infectados pelo coronavírus; estado 45 casos confirmados e 1.130 suspeitos Publicação: 2020-03-28 11:15:00

A Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) atualizou o número dos dados confirmados do novo coronavirus (Covid-19) no Rio Grande do Norte. O número saltou de 28 confirmações na sexta-feira (27) para 45, segundo divulgou a pasta na manhã deste sábado (28). São 17 casos a mais do que na sexta-feira (27), o que representa aumento de 60,7%. Ao todo, seis municípios têm casos confirmados e 98 seguem com suspeitos (cinco tiveram todos os casos descartados).

De acordo com a Sesap, dos 45 casos, o maior número continua sendo em Natal, com 22 confirmações. Mossoró contabiliza 14 pessoas infectadas, enquanto Parnamirim tem seis. Macaíba e Monte Alegre, na Grande Natal, e Passa e Fica, na região Agreste, têm um caso cada.

Pelos números apresentados pela Sesap, dos 1.499 casos notificados, 323 já foram descartados, enquanto 1.130 são suspeitos um caso provável aguarda resultado de exame laboratorial. Dos 1.130 casos suspeitos, 29 são de pessoas que não residem no Rio Grande do Norte.

Já com relação aos óbitos investigados, dos quatro, um já teve descartada a possível relação com o novo coronavírus. Os outros três seguem em análise.
*Tribuna do norte

Ivan Júnior mostra como um líder deve se comportar nesse momento de crise


O ex prefeito Ivan Júnior, participou de programa de rádio nesta sexta – feira, e num gesto nobre, estende a mão ao município, trazendo alternativas para que possa ajudar a população, junto com a médica, Dra. Vanessa Lopes, eles tentam tirar dúvidas e ajudar a população carente que mais precisa de cuidado e atenção.

O ex prefeito tem tentado ao lado do deputado Benes Leocádio, articular a emenda de R$ 600 mil reais para aquisição de respiradores, que de inicio servirá para atender pacientes com o COVID-19, e numa outra etapa, servirá para implantação da UTI, cuidar dos pacientes em estado mais grave.

Outra ação que Ivan está articulando junto com o presidente da CDL, João Nogueira, é criar um banco de cadastro para os mototáxis e outros profissionais que possam trabalhar para fazer entregas de delivery, e estimular que a Feira Livre funcione sem aglomerações, com entrega a domicilio. Uma forma de estimular o comércio local, e evitar que entre em colapso mesmo com a crise.

As atitudes do ex prefeito em estar perto da população, e articular com outros segmentos, ações para que o comércio não tenha prejuízo nesse crise, tirar dúvidas das pessoas sobre esse momento de pandemia que vivemos, é realmente, um gesto que todo gestor público deveria ter.

Los Angeles pode igualar Nova York em casos de coronavírus em dias

Os casos de coronavírus em Los Angeles estão aumentando, colocando a região no caminho para ter tantos casos quanto a cidade mais atingida nos Estados Unidos, Nova York, em cinco dias, disse o prefeito Eric Garcetti na sexta-feira, falando de um navio-hospital no Porto de Los Angeles.

O número de casos no condado de Los Angeles subiu 50% na quinta-feira e outros 20% até meio-dia de sexta-feira, para um total de 1.465, afirmou Garcetti em entrevista coletiva com o governador democrata, Gavin Newsom, a bordo do navio.

Se o crescimento seguir no ritmo de quinta-feira, o condado vai igualar os 25.398 casos da cidade de Nova York em cinco dias; se os casos aumentarem na taxa de sexta-feira, levará apenas mais alguns dias para alcançar a metrópole da Costa Leste.

“Nosso modelo está se movendo como esperávamos”, disse Newsom. “Em Los Angeles, eles estão vendo números que os colocam no caminho para ficar alinhados, dentro de uma semana, onde a cidade de Nova York está atualmente.”

Newsom e Garcetti percorreram o U.S.N.S. Mercy Hospital Ship, instalado no Porto de Los Angeles para fornecer mais 1.000 leitos ao sistema médico da região. O navio será usado para casos que não sejam de Covid-19, para que outros hospitais possam aumentar sua capacidade de cuidar de vítimas da doença causada pelo coronavírus.

Leia maisLos Angeles pode igualar Nova York em casos de coronavírus em dias

Secretaria de Saúde investiga 3 mortes em Assú e 1 morte em Parnamirim com suspeita de coronavírus no RN

Sesap realizará contratação temporária de profissionais de saúde ...

A Secretaria de Saúde Pública do Rio Grande do Norte investiga pelo menos quatro mortes com suspeita para o novo coronavírus – Covid-19 – segundo informou o secretário Cipriano Maia no início da tarde desta sexta-feira (27). Ao todo, o estado conta com 28 casos de pacientes confirmados para a doença e mais de 1,1 mil suspeitos.

“A investigação de óbitos não foi concluída. Tem quatro óbitos que estão sob suspeita, está em investigação. É um trabalho demorado, que você tem que estudar desde o vínculo epidemiológico, o prontuário médico, a escuta dos profissionais. Momentaneamente, em função da epidemia, os casos de óbitos com suspeita ou diagnóstico clínico não precisam ir para Serviço de Verificação de Óbitos, porque o sistema não daria conta. Esses resultados, não temos hoje ainda”, afirmou o titular da pasta durante entrevista coletiva com a governadora Fátima Bezerra (PT).

Segundo o boletim epidemiológico da Sesap publicado minutos após a entrevista, os quatro casos são distribuídos em dois municípios: um em Parnamirim, na região metropolitana de Natal, e três de Assu, na região Oeste potiguar.

O caso de Parnamirim é o de uma mulher de 47 anos que morreu com sintomas da doença. A investigação foi confirmada ao G1, pela secretaria municipal de saúde, no dia 19 de março.

Ainda de acordo com o boletim, na ocorrência de óbitos que apresentaram “clínica sugestiva” (suspeita) para Covid-19, “caso a coleta do material biológico não tenha sido realizada em vida, deve-se proceder com a coleta ‘post mortem’ no serviço de saúde, para posterior investigação da vigilância epidemiológica”.

G1 RN

Coronavírus: Deputados apresentam projetos e destinam emendas no combate à Covid-19

A pandemia do novo Coronavírus (COVID-19), que segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), já provocou mais de 25 mil mortes (dados da manhã desta sexta-feira, 27) e tem levado mais de três bilhões de pessoas ao isolamento social em todo o mundo, suspendeu, assim como em outros Poderes, as atividades presenciais do Legislativo Potiguar desde o dia 18 de março. Apesar disso, os deputados estaduais continuam trabalhando no combate à crise, em prol da qualidade de vida da população potiguar, seja com ações educativas, preventivas ou regulatórias. A aprovação do decreto de calamidade pública, bem como a criação da Comissão Legislativa de Enfrentamento ao Coronavírus, na última sexta-feira (20), são alguns exemplos.

Além dessas, outras ações dos parlamentares têm se destacado no enfrentamento dos efeitos socioeconômicos da COVID-19 no Estado. É o caso da destinação de emendas parlamentares para a área da Saúde, realizada pelos deputados Hermano Morais (PSB), Francisco do PT, Kleber Rodrigues (PL), Albert Dickson (PROS), Vivaldo Costa (PSD), Ubaldo Fernandes (PL) e Allyson Bezerra (SDD).

Juntos, esses parlamentares já remanejaram mais de R$ 6 milhões para a compra de equipamentos hospitalares, como respiradores, máscaras e luvas, assim como para a construção de leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e outras emergências no combate ao Coronavírus no RN.

O deputado Hermano Morais (PSB), por exemplo, destinou todas as suas emendas parlamentares para a área da Saúde. O montante do ano corrente é da ordem de R$ 2 milhões e vai servir para a aquisição de equipamentos, insumos e ampliação de leitos de UTI, dentre outras necessidades.

Outra medida tomada por deputados, como George Soares (PL), Nelter Queiroz (MDB) e Ubaldo Fernandes (PL), foi o apoio à utilização, pelo Ministério da Saúde, de recursos do Fundo Eleitoral no combate à COVID-19. Atualmente orçado em R$ 2 bilhões, o Fundo Eleitoral concentra verbas repassadas pelo Tesouro Nacional para apoio às candidaturas.

Preocupado com os trabalhadores de serviços essenciais, o deputado Coronel Azevedo (PSC) protocolou requerimentos solicitando a disponibilização de equipamentos de proteção para os profissionais de Segurança Pública, da Saúde e aos que trabalham na limpeza dos hospitais, bem como a distribuição de máscaras e álcool em gel para a população carente do Rio Grande do Norte.

A cobrança de ações efetivas por parte do Executivo Estadual também vem fazendo parte da rotina dos parlamentares. A deputada Isolda Dantas (PT), por exemplo, apresentou requerimento – e foi atendida – solicitando que os restaurantes populares do Estado entreguem gratuitamente “quentinhas” à população socialmente vulnerável, como forma de garantir que elas continuem se alimentando. A deputada requereu, também, a entrega de kits de merenda escolar às famílias de estudantes com aulas suspensas em função da pandemia. No mesmo sentido, George Soares (PL) pediu o aumento da quantidade de refeições ofertadas diariamente pelos restaurantes populares do RN.

Com relação à manutenção de serviços básicos aos cidadãos, como fornecimento de água e energia elétrica, os deputados Allyson Bezerra (SDD), Hermano Morais (PSB) e Sandro Pimentel (PSOL) também deram suas contribuições.

Os três parlamentares apresentaram projetos complementares, proibindo o corte no fornecimento de água e energia elétrica durante a pandemia do Coronavírus, no Rio Grande do Norte (Allyson Bezerra); vedando às concessionárias a interrupção dos serviços de abastecimento de água, captação e tratamento de esgoto, distribuição de energia elétrica e gás, a toda a população do Rio Grande do Norte, durante 180 dias (Hermano Morais); e impedindo que o atraso no pagamento das faturas interrompam o fornecimento dos serviços e a aplicação de juros e multa (Sandro Pimentel).

Pensando nos consumidores, Isolda Dantas (PT) e Kelps Lima (SDD) protocolaram projetos e sugeriram em pronunciamentos que haja intensiva fiscalização sobre empresários ou comerciantes que aumentarem abusivamente os preços de insumos necessários ao combate e à prevenção do Coronavírus. Kelps propôs ainda que fossem zerados os impostos sobre 67 produtos capazes de ajudar no enfrentamento da COVID-19.

Para contribuir com o bem-estar e saúde dos servidores e da população em geral, o Programa de Qualidade de Vida e Saúde e a Coordenadoria de Gestão de Pessoas da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte elaboraram uma cartilha explicativa destacando alguns pontos importantes do documento oficial da Organização Mundial de Saúde (OMS) sobre a Covid-19 e a saúde mental das pessoas. As orientações vão desde a forma correta de higienizar a si e aos ambientes, passando por atitudes que devem ser tomadas com relação aos outros, até maneiras adequadas de se explicar a situação para as crianças.

Coronavírus no RN

A última atualização feita pela Secretaria de Estado da Saúde Pública do RN (Sesap) informa que, até a tarde desta sexta-feira (27), o Rio Grande do Norte tem 28 casos confirmados do novo Coronavírus e 1.176 casos suspeitos, entre os quais estão quatro pacientes que morreram e cujos óbitos estão em investigação.

VÍRUS: Prefeito de Assú e Secretária de Saúde propagam o vírus da incompetência prejudicando os servidores da saúde e população


A negligência da gestão desastrosa do prefeito Gustavo Soares, e da pior secretária municipal de Saúde já vista, Viviane Lima, é muito mais evidente e escancarada do que se imagina. Ontem, foram flagrados profissionais da saúde vacinando população em situação que causou indignação e revolta, por isso, as fotos e vídeos viralizaram tão rápido nas redes sociais e grupos de whatsapp.

Toda a cidade do Assú sabe que falta materiais de limpeza e de higiene nas unidades de saúde, e que são essenciais para que os profissionais possam executar suas atividades com segurança, para que caso eles tenham contato com alguém que tenha o COVID-19, eles possam cuidar do paciente sem ser infectado.

A realidade que se tem na terra dos poetas, é o abandono da cidade. Além disso, a Secretaria de Saúde Municipal demorou para dar as diretrizes da campanha de vacinação que iniciou em todo o país no dia 23, e o pior, a população tem reclamado que os responsáveis pelas ações nesse momento de pandemia do COVID-19, não atendem telefone, não respondem mensagens e não oferece assistência a quem precisa.

A única coisa certa, são as “mirabolantes” propagandas no instagram do prefeito, informando que sua equipe faz “isso” e “aquilo”, quando na realidade, eles estão enganando o povo, e quem reclama é quem precisou e não teve assistência.

Cabe ao Ministério Público, e aos órgãos competentes, implantarem equipes de fiscalização, e a sociedade se mobilizar junto com eles, para cobrar e garantir, que os profissionais da saúde tenham as mínimas condições de exercer seu trabalho com segurança, e que a Prefeitura do Assú assuma suas responsabilidades.

Coronavírus: Kleber Rodrigues remaneja quase R$ 1,5 milhão em emendas para a Saúde

Com a gravíssima crise na rede pública de saúde provocada pela pandemia do Coronavírus, o deputado Kleber Rodrigues (PL) remanejou parte das emendas individuais para a rede pública de saúde dos municípios. O parlamentar conversou individualmente com os prefeitos que foram beneficiados com as emendas, destinando os valores para as rubrica da saúde.

“Fizemos um grande remanejamento das emendas individuais do nosso mandato. Contamos com o apoio dos prefeitos que, com toda sensibilidade, aceitaram a mudança de rubrica passando os valores integralmente para compra de material e equipamentos para saúde. Com isso, nosso mandato destina quase R$ 1,5 milhão para a rede pública municipal de saúde de diversas cidades”, disse Kleber Rodrigues.

O parlamentar acrescentou que paralelamente ao remanejamento de emendas, seu mandato permanece atuante na Assembleia Legislativa para todos os projetos que visam melhorar a rede pública de saúde.

Decreto suspende por 60 dias cortes do abastecimento de água em Natal

A Prefeitura Municipal do Natal publicou, na edição do Diário Oficial do Município desta sexta-feira (27), um decreto suspendendo a possibilidade da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) cortar o abastecimento de água em imóveis na cidade. A medida vale pelos próximos 60 dias e determina ainda prorrogação dos vencimentos das faturas, sem cobrança de juros ou multa.

No decreto, a Prefeitura explicou que, com a pandemia do novo coronavírus (COVID-19), a importância da continuidade do abastecimento de água potável nessa situação é ainda maior, devido aos cuidados com higiene. Além disso, o Município também argumentou a vigência de decreto que reconheceu a situação de emergência em Natal, além de ressaltar que os efeitos que o coronavírus vem causando na economia e a necessidade de adoção de medidas de para mitigar os impactos negativos.

Com a publicação, ficou suspensa a possibilidade de que a Caern corte o abastecimento de água para todas as classes de consumo durante o período de 60 dias e foi determinado ainda que a companhia, que é concessionária da prestação dos serviços de esgotamento sanitário e abastecimento de água em Natal, prorrogue os vencimentos das faturas, sem acréscimo de multa e juros, relacionadas ao consumo de água e tratamento de esgoto dos meses de março e abril. Ainda no texto publicado, ficou prevista a possibilidade de que a Caern faculte ao usuário o parcelamento das faturas.

*Tribuna do Norte

Comissão da Assembleia Legislativa age e monitora combate ao Coronavírus no RN

A Comissão de Enfrentamento ao Coronavírus da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, criada em sessão extraordinária, na última sexta-feira (20), vem trabalhando constantemente na fiscalização e implementação de medidas de combate à doença COVID-19, que vem se alastrando rapidamente pelo mundo, desde dezembro do ano passado.

Composta pelos deputados Francisco do PT, Sandro Pimentel (PSOL), Dr. Bernardo (Avante), Kelps Lima (SDD), Getúlio Rêgo (DEM) e Tomba Farias (PSDB), a comissão tem por funções o acompanhamento e a fiscalização das ações do Governo do RN referentes ao decreto de calamidade pública, bem como o encaminhamento de Projetos de Lei ao Legislativo Estadual.

Nesse sentido, Francisco do PT relembrou a importância do abastecimento de água potável em todo o Estado, como grande aliado no enfrentamento da pandemia, e citou projetos importantes que deveriam ser retomados no RN, como as obras do Projeto de Integração do Rio São Francisco e a retomada do programa “Águas do RN”, que pretende construir novas adutoras e integrar as existentes, para o equacionamento do abastecimento humano.

Francisco do PT também propôs que os 500 mil reais em emendas doados por ele, no final do ano passado, para a Saúde do RN, sejam remanejados para o combate ao Coronavírus.

O deputado encaminhou, ainda, ofícios: ao Banco Central, solicitando a suspensão automática, por 90 dias, de todos os empréstimos e financiamentos bancários, de todas as instituições, com remanejamento das parcelas para o fim do contrato; ao Ministério da Economia, requerendo a liberação imediata dos saldos de FGTS no limite de R$ 6.101,06; e ao Governo do Estado, para negociar a suspensão da cobrança dos empréstimos consignados do Banco do Brasil pelo prazo de 90 dias, com o remanejamento das parcelas para o final do contrato.

Já o deputado Sandro Pimentel (PSOL) vai protocolar um projeto de lei que proíbe as concessionárias de serviço público de aumentar e suspender os fornecimentos de água, energia, gás e transporte coletivo, durante o estado de calamidade pública reconhecido pela Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte.

Leia maisComissão da Assembleia Legislativa age e monitora combate ao Coronavírus no RN

Ministro da Saúde orienta que população utilize máscaras de tecido; Veja como fazer

O aumento nos casos de coronavírus tem feito com que a população estoque máscaras e álcool gel em casa, o que, consequentemente, tem deixado farmácias sem o estoque dos produtos em Campo Grande e no Brasil. Diante do cenário, ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta orientou que as pessoas confeccionem suas próprias máscaras, para evitar que a corrida pelo produto hospitalar falte para quem mais precisa.

“Essa questão de máscaras, se temos poucas, vamos deixar para os enfermeiros, médicos. Se for para sair e ir até a unidade de saúde para confirmar, usa uma máscara de pano, confecciona a sua máscara. Eu digo assim, poupe o material de saúde para os enfermeiros e médicos. Eles são as pessoas mais importantes da cidade hoje, o pessoal da Saúde”, disse ao Correio do Estado.

Conforme o Procon municipal, consumidores estão comprando os produtos em grande quantidade para estocá-los. Pesquisa feita pelo Correio do Estado na última semana apontou que os itens que previnem doenças infecciosas e aumentam imunidade, como a máscara, álcool em gel e vitaminas, tem alta procura e as prateleiras já estão vazias em diversos locais.

Apesar da grande procura, a máscara é indicada para quem tem o coronavírus e pode transmitir a doença e pessoas que apresentam sintomas respiratórios, como tosse, espirros ou dificuldade para respirar, para proteger as pessoas ao redor que não estão contaminadas; pessoas, incluindo familiares, que prestam atendimento ou mantém contato com pessoas com suspeita ou confirmação do vírus e profissionais de saúde

Segundo o Ministério da Saúde, o item sozinho não protege contra o vírus e só é efetivo se for associado à lavagem frequente das mãos com água e sabão ou higienização com álcool em gel, que são as principais recomendações para evitar o contágio, assim como evitar aglomeração de pessoas e seguir a etiqueta respiratória (ao tossir ou espirrar, cobrir a boca e o nariz com o cotovelo flexionado ou com um lenço.

Para pessoas saudáveis, estudos não demonstraram um benefício claro do uso de máscaras e por este motivo há a orientação para que não se compre o produto em grandes quantidades, já que este ato pode fazer com que falte o item para as pessoas que realmente precisam.

No entanto, caso a pessoa queira utilizar a máscara como uma forma a mais de proteção, sempre aliada as demais recomendações do Ministério da Saúde, a máscara de pano é uma solução. Este tipo de máscara é bastante utilizado por pacientes em tratamento de câncer que se submetem a quimioterapia, que baixa a imunidade, e pode ser feita em casa.

Leia maisMinistro da Saúde orienta que população utilize máscaras de tecido; Veja como fazer

Maia propõe auxílio de R$ 500 a trabalhador informal durante pandemia

O presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta quinta-feira (26) que o valor do auxílio mensal a ser pago aos trabalhadores autônomos, informais e sem renda fixa durante a crise provocada pela pandemia de coronavírus pode ser de R$ 500. O valor é maior do que o pagamento de R$ 200 mensais previstos pelo governo federal. O plenário da Casa está reunido neste momento para apreciar a proposta.

Segundo Maia, o auxílio referente ao valor de meio salário-mínimo (atualmente em R$ 1.039) deve ser pago por três meses e terá um impacto fiscal estimado entre R$ 10 bilhões e R$ 12 bilhões. Sem projeto enviado pelo Executivo, a Câmara vai analisar um projeto de lei de 2017 para renda emergencial, de autoria do deputado Eduardo Barbosa (PSDB-MG). Inicialmente, a medida fixava outros parâmetros, além da renda per capta de uma família, para caracterizar a situação de vulnerabilidade social que permite à pessoa com deficiência e ao idoso receberem o Benefício de Prestação Continuada (BPC).

“O que está se construindo é um valor da ordem de R$ 500, é o que o parlamento está trabalhando”, disse Maia. “A nossa opinião é que esse valor vai gerar um impacto a mais de R$ 10 bilhões, R$ 12 bilhões. Mas em relação ao que o Brasil precisa investir, garantir à sociedade brasileira, é muito pouco”.

Maia argumentou que o valor pago aos profissionais informais deve ser reavaliado após três meses e ser mantido caso ainda haja necessidade para esses trabalhadores.

Leia maisMaia propõe auxílio de R$ 500 a trabalhador informal durante pandemia

Assembleia divulga cartilha com informações sobre covid-19 e saúde mental

O Programa de Qualidade de Vida e Saúde e a Coordenadoria de Gestão de Pessoas da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte elaboraram uma cartilha explicativa destacando alguns pontos importantes do documento oficial da Organização Mundial de Saúde (OMS) sobre a Covid-19 e a saúde mental. O material é voltado especialmente aos servidores que compõem a Casa Legislativa, foi disponibilizado pelas redes sociais, também nos grupos das unidades setoriais da ALRN e será enviado por e-mail aos servidores.

A disseminação do Coronavírus ao redor do mundo tem causado tensão em todos os continentes e diante de uma pandemia é comum o pânico generalizado da população. Por isso, a Organização Mundial de Saúde publicou orientações para preservar o bem-estar durante a pandemia. As orientações vão desde as atitudes que se deve ter com outros até maneiras de explicar a situação para crianças. E, preocupada em amenizar o medo e a ansiedade entre os servidores, a ALRN decidiu replicar essas informações.

De acordo com o coordenador Gestão de Pessoas, Thyago Cortez, a pandemia está gerando ansiedade, medo pelo risco de contaminação, isolamento e muita incerteza sobre o futuro. “Então, preocupados com a saúde mental dos nossos servidores, nós nos unimos, por meio de home office, e elaboramos essa cartilha. A gente pede que o servidor leia, que possa ter uma rotina saudável, que consiga dormir. Tenham boas horas de sono, tenham momentos de lazer, fiquem com a família. Se puder, façam exercício dentro de casa, alimentem-se bem”, disse.

A cartilha fala da importância do isolamento social, sugere às pessoas evitarem o bombardeio de informações, já que o fluxo constante de notícias gera preocupação e estresse, também traz orientações de como lidar com as crianças e idosos neste momento, bem como alguns cuidados com as pessoas isoladas.

O material traz ainda dicas de filmes, séries e livros para período da quarentena, dicas de capacitações online gratuitas, dicas de como organizar o cronograma de trabalho em casa e menciona rede de apoio em saúde mental disponível na internet. Além de claro, dar dicas de prevenção da doença.

RN chega a 19 casos confirmados e 1.126 suspeitos do novo coronavírus

A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sesap) confirmou, na manhã desta quinta-feira, 26, mais cinco casos do novo coronavírus no Rio Grande do Norte. Com a adição, o estado chega, agora,19 casos confirmados da doença. Atualmente, o RN possui 1.126 casos suspeitos. Os números constam no Boletim Epidemiológico da pasta.

Das cinco confirmações, uma é de Mossoró e quatro de Natal. No município do Oeste, a confirmação é de uma paciente de 25 anos. Já na capital, foram registradas confirmações do novo coronavírus em duas mulheres (42 e 32 anos) e dois homens (72 e 36 anos).

Com os cinco novos casos, as confirmações do novo coronavírus (COVID-19) no Estado estão distribuídas nas cidades de Natal (13), Parnamirim (4) e Mossoró (2).

Das cinco novas confirmações, três possuem entre 20 e 39 anos. É justamente essa faixa etária que aglomera a maioria dos casos suspeitos no RN (58%), de acordo com dados mais atualizados da Sesap e registrados em reportagem da edição impressa desta quinta-feira na TRIBUNA DO NORTE.

Leia maisRN chega a 19 casos confirmados e 1.126 suspeitos do novo coronavírus

SP tem aumento de internados em estado grave por coronavírus; Doria mantém quarentena

Resultado de imagem para doria

O número de pessoas internadas em estado grave em São Paulo com infecção pelo novo coronavírus teve um aumento de 42% nas últimas 24 horas. Eram 61 pacientes no boletim divulgado na quarta-feira e já são 84 no balanço divulgado nesta quinta-feira, 26. O Estado tem 862 casos confirmados da covid-19, segundo balanço divulgado nesta tarde pelo secretário estadual da Saúde, José Henrique Germann.

A aceleração de internados nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) ocorre enquanto as obras para construções de hospitais de campanha na capital e em cidades da região metropolitana ainda estão em andamento, e em meio a um processo de transferência de pacientes no Hospital das Clínicas (HC) para liberar 900 leitos de internação — dos quais 200 serão UTIs.

Para o governo, entretanto, o aumento de casos no Estado ocorre em um ritmo menos acelerado do que no restante do País. “Se vocês se lembram bem, nós éramos praticamente 90% dos casos do Brasil e agora nós somos 30%. O que significa que existe uma expansão da epidemia, e de forma acelerada”, afirmou o secretário de Saúde.

São Paulo teve 48 dos 57 óbitos registrados no País. “No Estado de São Paulo, ontem (quarta-feira), eu anunciei 40 óbitos. Então, nós tivemos um acréscimo de 20%”, pontuou Germann. Para os técnicos, o número de casos seria maior caso não houvesse as ações de distanciamento social impostas pela quarentena em vigência no Estado.

Leia maisSP tem aumento de internados em estado grave por coronavírus; Doria mantém quarentena

Cerca de mil pessoas farão teste com hidroxicloroquina: “Brasil será útil”

Pesquisas com o medicamento hidroxicloroquina, amplamente usado no combate ao lúpus e à artrite reumatoide, ascenderam esperança no combate à covid-19. Apesar de ainda não haver evidências conclusivas sobre a eficácia da droga, cientistas de diferentes países dedicam tempo e esforços ao estudo de seus efeitos em pacientes com o novo coronavírus.

É o caso do Brasil. Por aqui, pesquisadores do Hospital Israelita Albert Einstein, HCor, Sírio Libânes e BRICNet, uma rede que realiza estudos clínicos na área de medicina intensiva, juntaram esforços para encontrar respostas sobre a segurança e eficácia do remédio.

O VivaBem conversou com Otávio Berwanger, diretor de pesquisas clínicas do Hospital Israelita Albert Einstein, que respondeu as principais dúvidas sobre a pesquisa:
Como funcionará a pesquisa?

OB: O estudo será feito de forma colaborativa. Consideramos que não é o momento de uma instituição competir com a outra, mas se unir para conseguir resultados o mais rápido possível. Desenhamos um projeto que envolve centenas de pacientes — até agora, os estudos feitos são muito pequenos — e será dividido em três:

Coalização covid-19 Brasil I, que testará medicamentos em pacientes que não estão em estado grave mas apresentam sintomas como falta de ar leve, febre e tosse persistente. São aqueles casos que não podemos tratar em casa, mas que não requerem cuidados intensivos. Para essa fase, 600 pessoas serão testadas com três estratégias diferentes: um grupo receberá a hidroxicloroquina com a azitromicina, o outro receberá apenas a hidroxicloroquina e os últimos 200 não receberão nenhuma das duas drogas, apenas as outras terapias já usadas para controlar os sintomas.

Coalização covid-19 Brasil II, nosso primeiro projeto a ficar pronto e o que deve iniciar os testes primeiro. É voltado para 440 pacientes de maior gravidade, que necessitam auxílio com oxigênio e estão na unidade semi-intensiva ou intensiva. Dividiremos em dois grupos: um receberá a terapia combinada e a outra metade, só a hidroxicloroquina. Como são casos mais preocupantes, achamos melhor não ter participantes que não recebem pelo menos uma das drogas.

E o Coalização covid-19 Brasil III, em que avaliaremos a efetividade da dexametasona, uma medicação com ação anti-inflamatória, para 284 pacientes com insuficiência respiratória grave, que necessitam de suporte de aparelhos (ventilador mecânico) para respirar.

Leia maisCerca de mil pessoas farão teste com hidroxicloroquina: “Brasil será útil”

Bolsonaro decreta que templos religiosos e lotérica são serviços essenciais

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ampliou a lista de serviços considerados essenciais. Em decreto publicado hoje, ele inclui nessa lista templos religiosos e lotéricas. Dessa forma, esses locais poderão funcionar apesar de restrições impostas por governos estaduais e municipais para conter a proliferação do novo coronavírus no país.

O decreto de hoje atualiza o de 20 de março, em que o presidente estabelece regras “sobre o funcionamento de serviços públicos e atividades essenciais”. Os templos e as lotéricas não constavam naquela relação.

A decisão de Bolsonaro tem validade imediata e não precisa de aprovação do Congresso Nacional. Ela ocorre em meio à polêmica causada pelo presidente ao minimizar a doença, classificando-a como uma “gripezinha” e pedindo que as pessoas voltem a circular, algo criticado por médicos, especialistas e lideranças mundiais.

Ontem à noite, o presidente comentou a atualização que faria. “No Brasil, existem 12.956 casas lotéricas e 2.463 se encontram fechadas por decretos estaduais ou municipais. Para que possam funcionar em sua plenitude, atualizei, nessa data, o Decreto 10.282”, escreveu ele no Twitter.

Leia maisBolsonaro decreta que templos religiosos e lotérica são serviços essenciais

Coronavírus: Francisco do PT defende que emendas que destinou para saúde sejam utilizadas no combate ao Covid-19

O deputado estadual Francisco do PT defende que todo o recurso que destinou para o setor de saúde, através de emendas apresentadas no ano passado, no valor total de R$500 mil, seja utilizado nas ações de combate ao Coronavirus, no Rio Grande do Norte.

“O momento é de unirmos todas as forças necessárias, para impedirmos a proliferação desse vírus em nosso Estado, ao mesmo tempo em que temos que estar preparados para atender os casos graves que, porventura, possam acontecer. É triste vermos, a situação de países que precisam escolher quem tem mais direito de receber um atendimento. E, claro, nosso trabalho é para impedir que algo desse tipo venha ocorrer aqui. Temos que nos antecipar ao problema”, disse o deputado.

Francisco do PT foi escolhido como um dos 6 parlamentares que compõem a comissão da Assembleia Legislativa, de enfrentamento ao Coronavirus. A comissão acompanha as ações do Governo do Estado nesse setor.

CRUELDADE: Criança assuense com suspeita de COVID-19 sofre com descaso do prefeito Gustavo Soares

Uma criança, com suspeita do COVID-19, está sofrendo com o descaso da gestão desastrosa do prefeito Gustavo Soares em Assú, a avó da criança procurou o Blog do VT, relatou que o seu neto é especial, portador de algumas doenças e foi diagnosticado com suspeita do novo coronavírus.

Depois do seu diagnóstico, os médicos recomendaram a criança ir para casa e foi medicada com receita de antibióticos, e se comprometeram com os familiares da criança, que dariam a assistência necessária, com visitas regulares, e até o momento, a equipe da Secretaria de Saúde de Assú, que está responsável por todas as ações que dizem respeito ao COVID-19, não dá a atenção devida a criança.

A avó ainda relatou que a criança está com infecção no sangue, diagnosticada em exame de sangue, a febre não passa e a equipe da COVID-19 em Assú faz ouvido de mercador, não encaminha para um hospital que tenha condições de cuidar do paciente, não toma a frente da situação e isso tem deixado os familiares da criança aflitos.

A falta de responsabilidade da gestão desastrosa do prefeito, é de causar dó, porque até num momento delicado como esse, sua gestão é negligente, e falta profissionalismo e eficiência, em cuidar da população e garantir que ela fique segura.

O áudio que a avó mandou não será divulgado, pois o paciente além de ser uma criança, tem direito ao sigilo, mas o fato, que é o descaso dessa gestão com a população, é divulgado sim, e caso a Promotoria queira ter acesso, basta entrar em contato com o Blog.

Prédio do antigo Papi não vai abrigar leitos durante crise do coronavírus

A expectativa do Governo do Estado em utilizar a estrutura do antigo hospital Papi para abrigar leitos voltados ao atendimento a pacientes infectados pelo coronavírus não poderá ser confirmada. O hospital não tem condições de ser utilizado para esse fim antes de uma ampla reforma que demandaria pelo menos quatro meses. É o que afirma Luiz Roberto Fonseca, diretor do Hospital Rio Grande, que faz parte do grupo que vai comprar o prédio do antigo Papi. A informação foi confirmada na manhã desta quinta-feira (26), em entrevista ao Jornal da Manhã, da Jovem Pan News Natal.

Com planos de que o antigo Papi fosse um hospital emergencial durante a crise do novo coronavírus, o Governo do Estado publicou, no domingo (22), uma portaria requisitando a estrutura do prédio para utilizar por 180 o local. A informação repassada pela Secretaria de Infraestrutura do Estado (SIN) foi de que ainda não havia sido realizada a inspeção no local até a quarta-feira (25). Contudo, Luiz Roberto Fonseca disse que o local não reúne condições para ser utilizado na crise do coronavírus.

“O Papi é impossível de ser utilizado com a finalidade do enfrentamento à pandemia. Até nos causou um certo grau de surpresa com o requerimento do Papi, porque a estrutura vai carecer de quatro a seis meses, no melhor dos cenários, para estar apta à utilização”, disse o diretor do Hospital Rio Grande, que também foi secretário de Saúde de Natal e do Estado. “A estrutura está inclusive com risco de utilização, está muito deteriorada, abandonada há mais de quatro anos”, ressaltou.

Leia maisPrédio do antigo Papi não vai abrigar leitos durante crise do coronavírus

Hospital Regional do Assú confirma que paciente suspeito veio a óbito mas deixa muitos questionamentos sem respostas


A Direção do Hospital Regional de Assú, emitiu hoje nota de esclarecimentos sobre o paciente que foi internado com suspeita, informando que veio a óbito, mas não informa qual o resultado do exame para o COVID-19 da paciente, se deu positivo ou negativo.

A direção também não informou os cuidados preventivos que foram realizados para evitar que caso essa paciente seja positivo para o COVID-19, os funcionários e demais pacientes que estavam no local e tiveram contato com a falecida, não tenham sido infectados, e o pior, que cada um desses tenham se transformado em proliferadores desse vírus, sem sequer ter noção do perigo.

A ineficiência de alguns profissionais supera até as piores expectativas e pessimismo da população, que sofre diariamente com a negligência e falta de prioridades da gestão pública, que agem com amadorismo e não conseguem garantir a segurança e bem estar de todos.

Deputado Nelter Queiroz comunica suspensão de audiência pública sobre “Projeto Seridó”

Em virtude do Ato da Mesa 338/2020, emitido pela Assembleia Legislativa do RN, na última sexta-feira (13), todas as sessões solenes, homenagens, audiências públicas e demais eventos coletivos estão suspensos por tempo indeterminado em decorrência da pandemia causada pelo Novo Coranavírus.

“Neste sentido, a audiência pública proposta por nosso mandato, que debateria o ‘Projeto Seridó’, no próximo dia 30 de março, na Assembleia Legislativa do RN, está suspensa até que a normalidade se restabeleça”, frisou o parlamentar em comunicado emitido na tarde desta quarta-feira (25) em suas redes sociais.

Ainda de acordo com o deputado, o “Projeto Seridó” é uma importante iniciativa que busca garantir a segurança hídrica da região seridó potiguar, após a chegada das águas da transposição do Rio São Francisco ao Estado, através da construção de adutoras vindas das barragens de Oiticica e Armando Ribeiro Gonçalves.

Para as discussões foram convidados os deputados e senadores que compõem a bancada federal potiguar no Congresso Nacional, prefeitos e vereadores seridoenses, ministro Rogério Marinho (titular do Ministério do Desenvolvimento Regional), Christianne Dias Ferreira (diretora da Agência Nacional de Águas – ANA), João Maria Cavalcanti (titular da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos – SEMARH), governadora Fátima Bezerra, Roberto Sérgio Ribeiro Linhares (presidente da CAERN) e Paulo Varella Neto (ex-presidente da ANA e atual presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Piancó-Piranhas-Açu).

Vereadora Fabielle Bezerra realiza solicitação para manter merenda escolar em meio a pandemia do novo corona vírus

A vereadora Fabielle Bezerra recentemente realizou solicitação ao prefeito da cidade de Assu, por meio do oficio 008/2020, onde requisita que diante da suspensão das aulas na Educação Básica, os alunos da rede municipal recebam kits do programa de alimentação escolar. Segundo a vereadora, é preciso pensar nos menos favorecidos diante desse momento de quarentena, já que muitas crianças mais pobres dependem desse complemento no dia a dia.

Fabielle ainda destaca que com a medida, que deve viabilizar estratégia a evitar aglomeração, acredita atender ao complemento da alimentação de milhares de estudantes, evitando problemas nutricionais ainda maiores. A vereadora também segue divulgando informações em suas redes sociais sobre cuidados e prevenção ao COVID-19.

O coronavírus (COVID-19) é uma doença infecciosa causada por um novo vírus que nunca havia sido identificado em humanos. O vírus causa uma doença respiratória semelhante à gripe e tem sintomas como tosse, febre e, em casos mais graves, pneumonia. É possível se proteger ao lavar as mãos com frequência e evitar tocar no rosto. Todo o mundo se mantém alerta a pandemia mundial, e é necessário sabedoria da classe política brasileira para encontrar e adotar medidas que beneficiem a população.

De maneira desastrada, Bolsonaro atropela ações de hospitais contra o coronavírus

Presidente Jair Bolsonaro participa da Cerimônia de Comemoração ao Dia Internacional do Voluntariado.

Ao defender o isolamento só daqueles do chamado grupo de risco, como idosos e portadores de comorbidades na epidemia da Covid-19, Jair Bolsonaro atropelou de maneira desastrada o que alguns membros da comunidade médica no Brasil já discutem nos bastidores.

O presidente disse que os mais jovens, inclusive crianças, deveriam voltar a circular, a trabalhar e ir à escola, e que o isolamento deveria restringir-se aos vulneráveis.

Profissionais na linha de frente do enfrentamento da epidemia dizem que isso seria catastrófico agora, quando o país se prepara para o pico de casos. Mas uma possibilidade a ser discutida mais à frente, desde que algumas medidas fossem adotadas antes e premissas, consideradas.

A Associação de Medicina Intensiva Brasileira (Amib), por exemplo, condenou a fala do presidente e afirmou que, com os casos em franca ascensão e o sistema se preparando, o isolamento é a “recomendação inequívoca” no momento.

“É inquestionável que se faz necessário medida para evitar o colapso total da economia e essas medidas precisam ocorrer de forma responsável”, disse a Amib em nota. A entidade acrescentou que apoiará ações do governo no sentido da liberação “no momento correto”.

Leia maisDe maneira desastrada, Bolsonaro atropela ações de hospitais contra o coronavírus

Coronavírus: Nelter defende remanejamento de recursos do fundo eleitoral para a Saúde

Colaborando com as medidas de prevenção e combate à pandemia do novo Coronavírus, o deputado Nelter Queiroz (MDB) sugeriu aos parlamentares da bancada federal potiguar no Congresso Nacional, em Brasília/DF, que apoiem a ideia que estimula o remanejamento de recursos do fundo eleitoral para serem utilizados pelo Ministério da Saúde no combate da COVID-19.

“Quero aqui levar a sugestão aos nossos representantes no Congresso Nacional para que estes convoquem sessão extraordinária urgente no sentido de aprovar remanejamento ao Orçamento Geral da União. A ideia é que os recursos na ordem de R$ 2 bilhões, que serão destinados ao fundo das eleições municipais deste ano, juntamente com mais de R$ 1 bilhão, que serão gastos pelos tribunais eleitorais, sejam remanejados para o Ministério da Saúde com o intuito de ajudar no combate ao Coronavírus no país inteiro”, manifestou Nelter Queiroz em suas redes sociais.

Mesmo diante da suspensão provisória das atividades na Assembleia Legislativa, os parlamentares da Casa seguem propondo e defendendo ações para contribuir com a Saúde Pública no Rio Grande do Norte e o bem-estar da população diante da pandemia do Coronavírus.

Jucurutu: MPRN expede recomendações para maximizar o combate à pandemia do Covid-19

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), por meio da Promotoria de Justiça da comarca de Jucurutu, editou duas recomendações que tratam de ações para maximizar o combate a pandemia do Covid-19 (coronavírus). Nos documentos, o MPRN destaca informação da Secretaria Municipal de Saúde de Jucurutu, constante do site oficial do ente público, sobre a notificação do primeiro caso de paciente jucurutuense suspeito de portar o vírus.

Na quinta-feira (19) foi realizada reunião conduzida pela Promotoria de Justiça da comarca, por meio de videoconferência, com representantes do Conselho de Saúde, e foi discutida a preocupação em relação ao funcionamento de atividades em estabelecimentos e eventos que aglomerem mais de 50 pessoas, a exemplo da Praça de Alimentação, Balneário Portal do Vale, Feira Livre (realizada aos sábados), encontros, eventos e cultos religiosos, bares, restaurantes, lanchonetes, boates e casas de festa.

O MPRN recomendou aos proprietários de bares, restaurantes e casas de shows da cidade que se abstenham de promover quaisquer eventos festivos que resultem em aglomeração acima de 50 pessoas, de modo a evitar a propagação da Covid-19, priorizando-se os atendimentos por meio de serviços de entrega.

Já a feira livre de Jucurutu, realizada aos sábados, deve ser dispersada em quantos locais se façam necessários, de modo a evitar a aglomeração acima de 50 pessoas em um só local.

Os proprietários de academias de ginástica da cidade devem suspender suas atividades pelo menos até o dia 2 de abril de 2020, nos termos do Decreto Estadual nº 29.541, sob pena das penalidades ali previstas e de incorrer em prática delitiva constante no Código Penal.

As fábricas de jucurutu devem adequar a sua produção às exigências de saúde pública especificadas pelo Ministério da Saúde e por decretos estaduais e municipal, adotando as medidas que se façam necessárias para impedir situações de aglomeração de pessoas, a exemplo da reformulação das escalas e rodízio de trabalho, redução de carga horária, adequação do espaço físico para assegurar uma distância mínima de 1,5 metros entre as pessoas, suspensão de atendimento externo e utilização de serviços de entrega sempre que possível, além do fornecimento de equipamentos de segurança de acordo com os padrões recomendados pelo Ministério da Saúde, para assim reduzir o risco de contaminação.

Caberá à Prefeitura de Jucurutu, por meio da vigilância sanitária, e às autoridades policiais civil e militar a adoção das providências no sentido de fiscalizar e assegurar o cumprimento das recomendações ministeriais, orientando e prevenindo a realização de condutas que se enquadrem em infrações, utilizando-se, dentro de suas atribuições, do poder-dever de polícia tanto quanto necessário.

Coronavírus: Hermano vai destinar emendas parlamentares para a saúde

Todas as emendas parlamentares do deputado estadual Hermano Morais (PSB) vão ser destinadas para a área da Saúde. O montante do ano corrente é da ordem de R$ 2 milhões, que vai servir para a aquisição de equipamentos, ampliação de leitos de UTI e outras emergências de combate ao Coronavírus.

“Nesse momento de tanta dificuldade e aflição, temos procurado ajudar. É hora de somar esforços. No exercício do nosso mandato, do ponto de vista prático, decidimos remanejar todas as emendas parlamentares propostas para 2020 à área da saúde. A medida é uma tentativa para que possamos minimizar o problema da saúde pública”, disse o deputado.

Ainda relacionado ao assunto, Hermano apresentou três Projetos de Lei e um requerimento, que foram protocolados na última sexta-feira (20) durante a sessão extraordinária na Assembleia Legislativa do RN, quando se votou o decreto de calamidade pública do Estado.

Projetos de Lei
O primeiro projeto versa sobre a vedação às empresas concessionárias de serviços públicos a interrupção da prestação dos serviços de abastecimento de água, captação e tratamento de esgoto, distribuição de energia elétrica e gás, a toda população do Estado do Rio Grande do Norte durante o período de 180 dias, em virtude da pandemia. “Em um momento de diversas incertezas que a nossa nação enfrenta, a presente propositura tem o escopo salutar de garantir, por tempo razoável, o acesso digno da população potiguar aos serviços básicos e essenciais de energia elétrica, água e gás”, disse o deputado.

Já o segundo projeto obriga as operadoras de telefonia e internet móvel a disponibilizar gratuitamente o acesso a sites de comunicação, redes sociais e streaming (vídeos), sem contabilização no pacote de dados dos clientes, durante o período de aplicação das medidas referentes à contenção do vírus COVID-19. As operadoras de telefonia e internet móvel também não poderão suspender os serviços decorrentes de inadimplência dos consumidores que estiverem em áreas de restrição de deslocamento, durante o período de aplicação das medidas decorrentes da contenção do vírus.

Leia maisCoronavírus: Hermano vai destinar emendas parlamentares para a saúde

DF tem paciente curada após ser infectada por novo coronavírus

A advogada brasiliense Daniela Teixeira recebeu uma ótima notícia nesta semana quando soube que seu segundo exame para o novo coronavírus deu negativo. Ela foi a primeira paciente do Distrito Federal a ter sido curada do contágio, após semanas de medo e apreensão. Ela conversou com a Agência Brasil sobre a experiência e destacou a importância das ações de prevenção e combate à epidemia.

Agência Brasil – Como ocorreu a infecção?
Daniela Teixeira – Fui infectada no dia 6 de março, na Conferência da Mulher Advogada. Várias amigas começaram a apresentar os sintomas e tiveram exames dando positivo. Eu fiz o exame, embora não estivesse com sintomas. Ainda tinha facilidade para isso, pois o laboratório onde fiz realizava em casa. Aí deu positivo.

Agência Brasil – E o que você fez após saber que estava com o novo coronavírus?
Daniela Teixeira – Fui muito bem atendida pela Secretaria de Saúde [do DF]. Seguimos as instruções da secretaria de isolamento total. Ninguém entrava na minha casa. E os quatro que moram aqui em casa, meu marido e dois filhos, ficaram comigo para não disseminar o vírus. Porque se saíssem poderiam levar para outros. Fizeram exames e deram negativo. Ficamos totalmente isolados. Tive dor de cabeça, sintomas muito leves, de gripe, mal estar generalizado. Mas nada sério.

Agência Brasil – Como você se sentiu neste período? Quais foram as maiores dificuldades?
Daniela Teixeira – Se as pessoas estão com medo de pegar, imagina para quem deu positivo. Qualquer sintoma você fica com medo de evoluir, porque vemos casos de rápida piora. Das minhas colegas infectadas, temos três internadas na UTI [Unidade de Tratamento Intensivo]. É um medo constante de contaminar alguém da família e de apresentar sintoma.

Agência Brasil – E como você descobriu que estava curada?
Daniela Teixeira – Quando eu fiz o primeiro [teste], não tinha dificuldade. Várias de nós quando recebemos a notícia da primeira coleta, muitas de nós fomos fazer o exame. Agendava e ia fazer em casa. Como o meu deu positivo, tive acompanhamento da Secretaria de Saúde. Até porque eu poderia a qualquer momento evoluir o quadro. Fiz exame na sexta-feira [20 de março] novamente porque não estava apresentando sintomas. E saiu o resultado.

Agência Brasil – O que você pensou após receber o exame negativo e como avaliou essa experiência?
Daniela Teixeira – O pior sintoma é o medo. Essa é mensagem que temos que passar. Que a pessoa acredite no vírus. Meu medo de ter passado vírus para minha mãe e minha irmã, que tem problema de coração. Eu peguei o vírus trabalhando, nunca imaginei. É muito importante fazer essa quarentena, que consiga diminuir [o contato]. Aprendi também como faz falta abraço. Como é ficar em casa e não abraçar um filho, uma filha. Minha irmã fez aniversário e só pude dar um tchau pela janela. Não pudemos sair para comprar comida. Estamos vivendo um momento muito surreal. A vida fica totalmente limitada.

Falta de respiradores no mercado impede compra para UTIs de hospitais públicos e privados

A compra dos respiradores para expandir o número de leitos adequados à assistência de pacientes graves com Covid-19 nos hospitais públicos e privados do Rio Grande do Norte esbarra na falta do equipamento no mercado. Segundo a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sesap) e hospitais privados ouvidos pela reportagem, a escassez é ocasionada pela alta demanda do equipamento no Brasil e no mundo e atrapalha os planos de expansão de leitos.

Até fevereiro deste ano, o Rio Grande do Norte possuía 807 respiradores, também chamado de ventiladores pulmonares, nas redes de saúde pública e privada, segundo o Cadastro Nacional dos Estabelecimentos de Saúde do Brasil (CNES). A maior parte (773) estava em uso.

Com o aumento dos casos suspeitos e confirmados de coronavírus no estado, que chegou a 478 suspeitos e 14 confirmados nesta terça-feira, 24, e a ocupação, obter o equipamento se tornou uma tarefa crucial.

A Sesap planeja obter 115 respiradores, mas afirma que está com dificuldades de encontrá-los no mercado porque esses equipamentos foram vendidos para outros Países e Estados. “A gente está num esforço sem tamanho o tempo inteiro buscando entrar em contato com os fornecedores”, informou a pasta.

Em um dos maiores hospitais privados de Natal, o Hospital Unimed, a dificuldade é a mesma. O hospital tem 10 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e tenta obter 20 novos respiradores para expandir a capacidade de assistência, mas não consegue confirmar a compra com os fornecedores, segundo a superintendente de provimento em saúde, Cristiane Quadros.

A compra dos equipamentos era dada como certa pelos gestores do hospital no último sábado, 21, mas foi cancelada nesta segunda-feira, 23. “A gente está com problema de insumo de forma generalizada no mercado. A gente está buscando um novo fornecedor porque o que tínhamos feito a encomenda não confirmou a compra”, disse Quadros.

O hospital tinha um caso de internação por suspeita de Covid-19 na segunda-feira, mas suspendeu cirurgias eletivas e procedimentos de rotina para melhorar o fluxo de leitos durante o aumento da pandemia. Estão funcionando somente os serviços de urgência para atender grávidas, pacientes cardíacos e oncológicos e outras doenças graves. A administração da Unimed também informou que mais 10 leitos foram contratados no Hospital Liga Contra o Câncer para permitir a readequação de pacientes.

Outros hospitais privados contactados, como o Hospital Promater e Antônio Prudente, também informaram que atuam para expandir os leitos de UTI com a compra de respiradores, mas não detalharam quantos existem atualmente, quantos estão em uso e quantos devem ser comprados. As estatísticas do CNES mostram 256 desses equipamentos na rede privada e 108 nas organizações filantrópicas.

A rede pública também cancelou cirurgias eletivas e outros procedimentos para ter capacidade maior no atendimento de casos graves do coronavírus. Entretanto, esses hospitais já sofrem com a falta de leitos intensivos suficientes para a população. No Rio Grande do Norte, são 0,94 leitos do SUS por cada 10 mil habitantes, de acordo com os dados do Conselho Federal de Medicina (CFM) de 2018. A pandemia de coronavírus tem exigido no mundo uma média de 2,4 leitos por 10 mil habitantes, segundo Associação de Medicina Intensiva Brasileira (Amib).

Os hospitais privados potiguares têm números melhores, com 5,2 leitos para cada 10 mil habitantes. Entretanto, apenas 14% da população do Rio Grande do Norte tem cobertura de planos de saúde, segundo os dados da Agência Nacional de Saúde Suplementar de janeiro de 2020. São 496 mil beneficiários entre 3,4 milhões de habitantes.

A taxa de ocupação das UTIs no Sistema Único de Saúde (SUS) chega a 100% no Rio Grande do Norte, segundo informou o secretário estadual Cipriano Maia (Saúde) na última semana. No caso de respiradores, a Sesap informou nesta terça-feira que a taxa de ocupação “é praticamente de 100% sempre” na rede estadual, que possui 279 equipamentos. A rede pública totaliza 443 desses equipamentos. Além dos existentes nos hospitais públicos estaduais, há os espalhados em Unidades de Pronto-Atendimento (UPA) e hospitais federais.

Na rede privada, essa ocupação chega a 80% no Brasil, afirma a Amib. O SUS pode contratar leitos de UTI dessa rede para expandir o atendimento público. A TRIBUNA DO NORTE perguntou a Sesap se há esse plano, mas não obteve resposta até o fim desta reportagem. Na última semana, a pasta anunciou 134 leitos intensivos novos nos hospitais públicos para suprir a demanda para os casos de coronavírus.

Doação
Empresários e diretores de grandes empresas em Natal e no Rio Grande do Norte arcaram com a compra e manutenção de 16 respiradores para o sistema público de saúde visando aumentar a assistência aos pacientes graves de Covid-19. Mais de R$ 1,4 milhão foi doado pela classe e os respiradores foram entregues ao Hospital Giselda Trigueiro.

Segundo Sílvio Bezerra, presidente da Sinduscon, os primeiros respiradores entregues nesta segunda-feira e terça-feira já existiam na rede de saúde, mas não estavam sendo utilizados por estarem quebrados. Mais 16 respiradores novos estão sendo comprados pelos empresários para o mês de abril.

Privados e filantrópicos têm que atender casos
Os hospitais privados e entidades filantrópicas de saúde do Rio Grande do Norte estão proibidos de negar atendimento aos usuários do sistema de saúde particular e suplementar durante a pandemia do coronavírus. A determinação foi publicada pelo governo estadual nesta terça-feira, 24, no Diário Oficial.

Segundo a portaria, as instituições devem elaborar planos de contingência para atender a parcela da população que precise de atendimento médico por apresentar sintomas do Covid-19, doença causada pelo coronavírus. Esses hospitais não podem recusar o atendimento e transferir os pacientes diretamente para os hospitais de referência da rede pública.

Na semana passada, o Conselho Estadual de Saúde (CES) já havia recebido denúncias de que estariam chegando no Hospital Giselda Trigueiro pacientes encaminhados diretamente da rede privada sem ter atendimento. O direcionamento fere o protocolo estabelecido pelo Sistema Único de Saúde (SUS), que indica as unidades básicas e de urgência (UPAs) dos municípios para o atendimento clínico inicial.

Apenas pacientes com casos graves devem ser encaminhados ao Giselda Trigueiro.

A promotoria do consumidor do Ministério Público do Estado (MPE) já havia se reunido na quinta-feira, 19, para discutir sobre o assunto por conta das denúncias e estava à procura de provas para instaurar procedimento interno.

Segundo a superintendência de alguns hospitais privados de Natal, a demanda de pacientes na urgência, a partir das recomendações feitas para procurar assistência somente em casos de febre alta (acima de 37,8º C) e dificuldade de respirar, está regular. Alguns planos de saúde também instituíram o atendimento online para evitar a superlotação nas unidades.

*Tribuna do Norte

Hospital de Assú pode ser fechado por internar paciente com suspeita de COVID -19 sem ter estrutura suficiente para proteção dos funcionários e população

Segundo informações que chegam ao Blog do VT, sobre o possível fechamento do Hospital Regional de Assú, Dr. Nelson Inácio dos Santos, pois internou em suas instalações, um paciente suspeito do COVID-19, sem ter estrutura, equipamentos e materiais necessários para garantir a segurança do paciente, dos funcionários e população em geral que está no hospital.

A regra da Sesap é que os suspeitos em estado estável, devem ficar em casa, caso apresentem quadro grave, devem ser encaminhados para os hospitais de referência, no caso de Assú, seria o Giselda Trigueiro em Natal.

Mas, o Hospital Regional, optou por internar o paciente suspeito. Caso seja confirmado, pode estar passando o vírus para outras pessoas, já que o hospital não dispõe da mínima estrutura para impedir a propagação desse vírus em sua unidade.

Na unidade, faltam máscaras, e demais materiais que não garantem segurança a ninguém que esteja com o vírus, por isso, o estado determinou hospitais de referência para que todos sejam encaminhados, com o intuito de impedir a proliferação do vírus, e garantir que a população fique segura.

A população espera um pronunciamento da direção do Hospital, para acalmar os rumores, e principalmente a população, que está preocupada diante de tanta irresponsabilidade que vão contra as medidas de contenção do COVID-19, que estão sendo seguidas à risca em todo o mundo.

Ao lado de vereadores, Iogo Queiroz se filia ao PSDB para disputar a prefeitura de Jucurutu

Os vereadores Alan Garcia, Gilson Brito e Ioneide Queiroz estão engrossando as fileiras do PSDB

O bacharel em direito, Iogo Queiroz, jovem com 33 anos será o nome do PSDB para disputar a Prefeitura de Jucurutu. O presidente do partido em Jucurutu, advogado Julinho Queiroz anunciou a filiação e o partido terá candidatura própria também no quarto maior colégio eleitoral do Seridó.

Iogo Queiroz que também é empresário do ramo de laticínios fortalece o PSDB no Seridó. Ele é filho do ex-prefeito Júnior Queiroz, que administrou três vezes Jucurutu e em 2012 deixou a gestão com alto índices de aprovação popular. Os vereadores Alan Garcia, Gilson Brito e Ioneide Queiroz também assinaram a ficha do partido e estão engrossando as fileiras do PSDB.

Vários pré-candidatos também vão fortalecer o PSDB em Jucurutu formando uma das maiores nominatas da cidade. Até o último dia do prazo, que se encerra na próxima sexta-feira (3) de Abril, muitas surpresas podem acontecer em Jucurutu.

Por decisão do Diretório Estadual, presidido pelo deputado Ezequiel Ferreira de Souza estão suspensos todos os grandes atos de filiação ao PSDB e encontros partidários com aglomeração em locais fechados. A medida atende às recomendações das autoridades de saúde para contenção da epidemia de coronavírus no país. A orientação devido o Coronavírus é que as filiações sejam realizadas nos municípios, sem aglomerações.

Dra. Vanessa Lopes inicia campanha para produção de máscaras de tecido


A Dra. Vanessa Lopes iniciou em suas redes sociais, a campanha para produção de máscaras de tecido em Assú, convocando costureiras, artesãs e pessoas que tenham habilidade manual para juntas, unirem forças para reduzir a transmissão do COVID-19.

Confira na íntegra a convocação da médica para esse gesto de generosidade:

O RN já conta com 14 casos confirmados e 478 casos suspeitos do tão temido Coronavírus. Em Assú temos 10 casos suspeitos, e a população tem feito o possível para ficar em suas casas, para conter a transmissão, e ainda sim vemos o número de casos aumentam vertiginosamente.

Tendo em vista à falta de máscaras descartáveis em todo o comércio local, em virtude da grande demanda gerada pela pandemia, além da dificuldade em ofertar esse item de proteção a todos os pacientes que apresentam sintomas respiratórios, nas UBS (Unidades Básicas de Saúde), pelo uso racionado e baixo estoque deste item de EPI (Equipamento de Proteção Individual), pensei numa alternativa que embora não ofereça a proteção necessária, poderá ajudar, de forma importante, a reduzir o risco de contaminação viral, pelas secreções das VAS (vias aéreas superiores).

Gostaria de pedir apoio de todos, para unirmos forças em prol de um bem comum – A VIDA.

Dessa forma venho aqui fazer uma “convocação” às costureiras, artesãs e pessoas que tenham mais habilidade manual e disponibilidade, para produzir máscaras de tecidos, usando retalhos que eventualmente tenham sobrado, para serem doados às UBSs de nossa cidade. Esse é um gesto de amor e generosidade para com o próximo!

Peço, que por favor, compartilhem essa campanha que inicio hoje, com a finalidade de tentar reduzir a transmissão do COVID-19, através das secreções de VAS, como uma ferramenta para garantir proteção à população da nossa cidade, reiterando sempre a importância e necessidade de higienização das mãos como principal forma de reduzir o contágio. Conto com o apoio e a solidariedade de quem puder nos ajudar.

Dra. Vanessa Lopes

Covid-19: sobe para 46 nº de mortos no Brasil; 2.201 casos confirmados

O Ministério da Saúde anunciou hoje em coletiva de imprensa que subiu para 46 o número de mortes por conta do coronavírus no Brasil — um aumento de 12 vítimas desde os dados oficiais de ontem.

São Paulo contabiliza 40 mortes por conta da covid-19, enquanto o Rio de Janeiro, 6. Os dados oficiais apontam que 2.201 casos estão confirmados no Brasil, um crescimento de 310 casos em 24 horas.

A região Norte conta com 82 casos de covid-19; 354 no Nordeste; 1.278 no Sudeste; Centro-Oeste com 217; e Sul contabiliza 270 casos. Os 46 mortos equivalem a 2,1% do total de casos confirmados.

O Ministério ainda afirmou que até amanhã concluirá e apresentará a posição oficial em relação ao uso da cloroquina e hidroxicloroquina.

Segundo a Secretaria de Estado de Saúde de São Paulo, dos 10 novos óbitos confirmados desde ontem no estado, seis são homens (71, 75, 79, 80, 89 e 93 anos) e quatro mulheres (48, 65, 85 e 85 anos).

A mulher de 48 anos tinha comorbidades e era de Vargem Grande Paulista. As outras cidades da Grande São Paulo com registro de óbitos foram Guarulhos (mulher, 85 anos), Taboão da Serra (mulher, 84) e Osasco (homem, 79).

Já a Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro declarou que os 5º e 6º óbitos por coronavírus são dois idosos: uma mulher de 71 anos e um homem de 74 anos — ambos apresentavam comorbidades e eram da cidade do Rio de Janeiro.

O Ministério da Saúde anunciou hoje na coletiva a ampliação para 22,9 milhões o número de testes que serão distribuídos para diagnosticar o covid-19 no Brasil.

Leia maisCovid-19: sobe para 46 nº de mortos no Brasil; 2.201 casos confirmados

Nelter apoia remanejamento de recursos para combate do coronavírus e sugere medidas para que caos econômico não atinja homem do campo

Mesmo com a suspensão das atividades da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, motivada pela pandemia causada pelo novo coronavírus, o deputado estadual Nelter Queiroz (MDB) continua desenvolvendo suas atividades parlamentares. Na oportunidade, o legislador utilizou suas redes sociais, na manhã desta terça-feira (24), para sugerir aos deputados e senadores que integram a bancada federal potiguar, no Congresso Nacional, em Brasília/DF, que apoiem ideia que estimula o remanejamento de recursos do fundo eleitoral para serem utilizados pelo Ministério da Saúde no combate da COVID-19.

“Quero aqui levar a sugestão aos nossos representantes no Congresso Nacional para que estes convoquem sessão extraordinária urgente no sentido de aprovar remanejamento ao Orçamento Geral da União. A ideia é que os recursos na ordem de R$ 2 bilhões, que serão destinados ao fundo das eleições municipais deste ano, juntamente com mais de R$ 1 bilhão, que serão gastos pelos tribunais eleitorais, sejam remanejados para o Ministério da Saúde com o intuito de ajudar no combate ao coronavírus no país inteiro”, manifestou Queiroz.

Por ser bastante presente em suas bases no interior do Estado, principalmente em municípios do Seridó, Médio Oeste e Vale do Açu, Nelter também atentou em suas redes sociais para a situação vivida pelo homem do campo e pelos produtores de queijo. “Vi a crise iniciada pelo coronavírus na vida do pequeno produtor de leite, que não tem mais a quem vender sua matéria prima e as queijeiras, que estão sem vender suas produções”, destacou o parlamentar, sugerindo entendimento entre os governos estadual e federal para que todo o leite produzido no RN seja absorvido por programas sociais, a exemplo do Programa do Leite, e doado à população.

O parlamentar também orientou que a população valorize e compre queijos e derivados do leite fabricados em seu respectivo município, valorizando produtos locais e fazendo com que as pequenas economias continuem ativas.

Rapaz com sintomas de covid-19 morre, e mãe critica demora em diagnóstico

Um jovem músico de 26 anos faleceu no último sábado no Rio de Janeiro após apresentar sintomas parecidos com o da covid-19. O diagnóstico do rapaz veio tardiamente e a sua morte acendeu um alerta na cidade, já que ele não fazia parte do grupo de risco, segundo a sua mãe.

A engenheira de 54 anos contou que o filho começou a apresentar sintomas no dia 15 de março. Foi até o hospital alguns dias depois, foi medicado e dispensado. Ela até procurou laboratórios que fizessem o teste de detecção do coronavírus, mas não conseguiu agendar nada em nenhum dos locais.

Para ela, a falta de diagnóstico da covid-19 contribuiu para a morte do filho. “Acabei de cremar o corpo do meu caçula, um jovem saudável. A falta de diagnóstico levou meu filho. Se tivesse antes a confirmação da infecção pelo coronavírus, talvez ele pudesse ser salvo”, afirmou a engenheira ao site da Época.

De acordo com a mãe do músico, o filho estava em dia com a sua saúde e não apresentava doenças crônicas. No dia 15 de março, ele acordou sem apetite e com mal-estar. Mais tarde, apresentou febre de 38 graus.

Por quatro dias, o jovem se tratou em casa com analgésicos. Não vendo muita melhora, foi até o Hospital Badim, localizado na zona norte do Rio. Lá o rapaz recebeu medicação e foi liberado. No sábado (21), o seu quadro piorou. Ele voltou ao hospital, foi entubado e passou a respirar com ajuda de aparelhos. Ele faleceu após uma parada cardíaca.

“Meu filho não estava no chamado grupo de risco. Não fumava. Na primeira vez que deu entrada no hospital, foi vista uma mancha pequena no pulmão. Na segunda, ele já estava com 50% da capacidade respiratória comprometida”, contou a engenheira à reportagem.
O Hospital Badim afirmou para o site da Época que todos os esforços para salvar o paciente foram feitos e que o exame para a detecção do vírus foi realizado no último sábado. Antes disso, o quadro do jovem já estava sendo considerado suspeito para a doença.

Um amigo do jovem, segundo o site Extra, afirmou que ele chegou a reclamar principalmente de falta de ar. A última postagem pública do músico em uma rede social foi justamente um pedido para que as pessoas ficassem em suas casas como forma de combater a propagação do novo vírus.

Xand Avião e esposa testam positivo para Covid-19

O cantor de forró Xand Avião, anunciou na tarde desta terça-feira (24), em sua conta oficial no Instagram, que testou positivo para infecção pelo novo coronavírus.

Xand fez uma série de vídeos na opção “stories” ao lado de sua esposa, contando como tudo se deu. O cantor disse que tudo começou com sua esposa, Isabele Temoteo, que no domingo (15) à noite sentiu “um pouco de febre e dor na garganta”. Quem também apresentou um leve sintoma foi a filha do casal, que apresentou um pouco de coriza na segunda (16) pela manhã.

A partir de então, o casal resolveu fazer os testes para coronavírus,tendo o resultado da Isabele saído neste domingo (21), e o de Xand já nesta terça (24). Ambos testaram positivo para Covid-19, e a filha ‘Bebela’ testou negativo. Segundo Xand, apesar de ter sido diagnosticado com a doença, ele não sentiu nenhum sintoma.

*Novo Noticias

ABANDONO: Posto de Saúde em Assú não disponibiliza vacina da Influenza para população por falta de limpeza na unidade

Em meio à crise que o país vive, a Prefeitura do Assú continua a brincar com a saúde das pessoas, uma cidadã hoje, postou em suas redes sociais, um relato de que foi ao posto de saúde do Bela Vista, atrás do posto JP, e foi informada pelo médico que lá estava, que a vacina não iria acontecer.

AO indagar o médico, a cidadã teve conhecimento que na unidade de saúde não poderia ter vacina, pois o posto estava cheio de barro e muito sujo, e que já tinha informado a secretaria, mas nada foi feito para resolver o problema.

Em todo o Brasil, os gestores públicos estão levando a sério a campanha de vacinação para os idosos e em Assú, o fantoche de prefeito está brincando com a vida das pessoas, e discurso bonito só nas redes sociais, enquanto na vida real os problemas são bem maiores e preocupantes.

O prefeito vive de pregar uma ilusão, e só quem sabe é a população, que quando precisa dos serviços de saúde, sofre com o descaso dessa gestão desastrosa.

Petrobras anuncia que vai reduzir em 15% o preço da gasolina em suas refinarias

A Petrobras anunciou que vai reduzir em 15% o preço da gasolina em suas refinarias a partir desta quarta-feira, dia 25. Em relação ao óleo diesel, não haverá alteração.

A decisão da estatal vem na esteira da forte desvalorização que o petróleo vem apresentando no mercado internacional. No início do ano, ele era negociado a US$ 66,36. Na última segunda, fechou a 27,59. No ano, a desvalorização da commodity é de 58,7%.

Com a queda do preço, petroleiras já avaliam reduzir projetos. De acordo com a consultoria Wood Mackenzie, elas irão cortar em cerca de 30% os investimentos em exploração e produção da commodity neste ano, estimados em US$ 75 bilhões.

Este cenário de perdas no preço do petróleo é reflexo da pandemia de coronavírus e seus efeitos na economia.

A China, segunda maior economia do mundo e epicentro dos casos de Covid-19, viu sua atividade industrial ser encolhida drasticamente nas últimas semanas por conta de paralisações e medidas de contenção para impedir o avanço da doença. Isso fez com que a demanda pela commodity diminuísse.

Mesmo com menos compradores, os países membros e associados da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) não chegaram a um acordo para reduzir a produção do produto. Com menos oferta, os preços poderiam ter quedas menos acentuadas.

Árabia Saudita e Rússia não chegaram a um acordo, e, como resposta à falta de entendimento, Riad resolveu determinar aumento de 25% em sua produção de petróleo. A medida empurrou mais ainda para baixo o preço da commodity.

*O Globo

Coronavírus: Deputados propõem ações de enfrentamento da pandemia no RN

A pandemia do coronavírus alterou as atividades em todos os poderes, incluindo o Legislativo, que suspendeu atividades presenciais da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, por 15 dias.

Mesmo assim, os deputados estaduais têm apresentado ações de enfrentamento ao COVID-19. Ações educativas, preventivas, de apoio à população e ainda regulatórias, auxiliando o Estado a enfrentar a crise. Antes da pandemia atingir o RN, em fevereiro deste ano, a Assembleia Legislativa promoveu audiência pública sobre Coronavírus com autoridades estaduais e municipais.

Desde o início de março, a Assembleia iniciou ações de informação à população, seguido da recente aprovação do decreto de calamidade pública e a criação da Comissão Legislativa de Enfrentamento ao Coronavírus. Por iniciativa do presidente da ALRN, deputado Ezequiel Ferreira (PSDB), a equipe de comunicação e da TV Assembleia produziram artes e vídeos educativos – veiculados em canal aberto 51.3 – ao longo da programação da rede legislativa. “Todos do legislativo – do deputado ao servidor – estão empenhados no combate ao vírus. Uma das ações é a disseminação de cuidados com a saúde, que pode salvar vidas. Outra ação importante é a criação da comissão especial que acompanha o andamento da crise na saúde em todo o Rio Grande do Norte”, destaca Ezequiel Ferreira.

A preocupação com o bem-estar da população também pode ser vista nos requerimentos dos parlamentares. A deputada estadual Isolda Dantas (PT), por exemplo, apresentou um projeto de lei que estipula punições para empresas que aumentarem abusivamente, sem justificativa, os preços de produtos usados no combate e prevenção ao COVID-19. A proposta de Isolda é garantir que o mercado de produtos como álcool gel e insumos de fabricação, luvas e máscaras médicas, hipoclorito de sódio 5% e álcool 70%, e outros relacionados ao combate do novo Coronavírus (COVID-19) possam manter preço compatível com o habitualmente praticado.

Isolda Dantas também apresentou requerimento junto ao Governo do Estado para entrega de kits de merenda escolar às famílias de estudantes com aulas suspensas em função da pandemia. Assim como apresentou requerimento sugerindo a abertura de edital para apresentações culturais online, visando minimizar a crise da economia da cultura; requerimento para que os restaurantes populares do Estado entreguem gratuitamente “quentinhas” à população socialmente vulnerável e requerimento e articulação junto à UERN para antecipação da colação de grau das turmas concluintes de medicina, para que os profissionais possam estar à disposição de contratações emergenciais pelo Governo do Estado.

O deputado Allyson Bezerra (SDD) protocolou um Projeto de Lei que proíbe o corte do fornecimento de água e energia elétrica durante a pandemia do Coronavírus (COVID-19), no Rio Grande do Norte. De acordo com o projeto, as concessionárias de serviços de água e luz, a Companhia de Águas e Esgotos (Caern) e Companhia Energética do Rio Grande do Norte (Cosern), respectivamente, ficam proibidas de suspender tais serviços enquanto vigorar o decreto de calamidade pública do estado. Além disso, o deputado apresentou projeto de lei que tem como objetivo conceder desconto de 50% do Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços de Transporte Interestadual, Intermunicipal e de Comunicação (ICMS), incidente sobre os serviços de fornecimento de água e esgotos e energia elétrica no Rio Grande do Norte.

Leia maisCoronavírus: Deputados propõem ações de enfrentamento da pandemia no RN

Bolsonaro revoga artigo da MP que deixa trabalhador sem salário por quatro meses

Jair Bolsonaro determinou a revogação do artigo 18 da MP 927, que permite que empresário pague qualquer valor ao empregado durante quatro meses em meio à crise do coronavírus.

O presidente da Câmara, Rodirgo Maia (DEM-RJ), já tinha manifestado opinão contrária à medida provisória de Jair Bolsonaro: “medida provisória capenga”.

O ex-ministro Ciro Gomes (PDT-CE) havia dito que iria ao STF contra a MP de Bolsonaro.

Prisão de homem que promoveu festa “corona trance” vira preventiva

A prisão de um homem acusado de promover uma festa chamada “Corona Trance” em Ribeirão Preto (SP) foi convertida de temporária para preventiva pela Justiça de São Paulo, depois de ele apresentar “personalidade delinquente, transgressora, desafiadora das leis e contrária ao senso comum”, disse o juiz responsável pelo caso.

Segundo os autos do processo, o homem foi preso em flagrante depois de a Polícia Militar receber uma denúncia anônima e comparecer ao local onde a festa ocorreria. Lá, foram encontrados produtos alimentícios armazenados sem rótulo e de modo irregular, bem como uma ligação clandestina de energia elétrica e uma piscina sem tratamento e com presença de larvas.

O homem foi preso e autuado por furto qualificado, crime contra a relação de consumo e violação de determinação pública para prevenção de contágio de covid-19 (novo coronavírus).

“Vivemos numa circunstância excepcional e de extrema gravidade. O coronavírus causa apreensão em todo o mundo, com milhares de mortes. Diversas medidas estão sendo tomadas para a prevenção do contágio, com recomendações para que a população não deixe seus lares e determinações que impedem o funcionamento de certos estabelecimentos, comerciais ou não”, escreveu o juiz Hélio Benedini Ravagnani, segundo divulgado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP).

“Não é possível admitir, portanto, tamanha afronta como essa praticada pelo autuado. Em plena situação de emergência vem disseminar a propagação do vírus com a promoção de uma festa, inclusive com nome sugestivo, deixando evidenciada sua intenção. A realização do evento poderia contaminar um número incontável de pessoas, atravancando e assolando ainda mais o sistema público de saúde”, acrescentou o magistrado.

Coronavírus: Escola da Assembleia mantém atividades na modalidade de Educação à Distância

Em conformidade com as recomendações de isolamento social diante da pandemia do Covid-19, a Escola da Assembleia está ofertando vários cursos online. As aulas presenciais estão suspensas, mas para quem deseja se capacitar a escola continua levando conhecimento.

“No momento, estamos disponibilizando 29 cursos em parceria com o Instituto Legislativo Brasileiro (ILB). É uma ótima oportunidade para aqueles que querem aproveitar o tempo estudando”, afirma o diretor, professor João Maria de Lima.

A carga horária dos cursos varia de 10h a 60h e versam sobre variados temas. Para aqueles que estão se preparando para prestar concursos estão disponíveis, por exemplo, cursos como Conhecendo o novo acordo ortográfico, Introdução ao Direito Constitucional, Introdução ao Direito do Consumidor, entre outros.

Acesse o link:
http://www.al.rn.gov.br/portal/escola/p/cursos-ead

Leia maisCoronavírus: Escola da Assembleia mantém atividades na modalidade de Educação à Distância

Medida Provisória de Bolsonaro permite que empresas fiquem 4 meses sem pagar salário

Resultado de imagem para bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) editou uma MP (medida provisória) que autoriza suspensão do contrato de trabalho por até quatro meses.

A medida faz parte de um conjunto de ações do governo para combater os efeitos econômicos da pandemia do novo coronavírus. No período, a empresa terá que oferecer ao trabalhador um curso ou programa de qualificação profissional e manter benefícios, como plano de saúde.

A medida foi publicada ontem à noite no Diário Oficial e passa a valer imediatamente, mas precisa ser aprovada pelo Congresso no prazo de até 120 dias para não perder validade e valerá durante o estado de calamidade pública em razão da pandemia, com prazo definido até o fim do ano.

Pelo texto, a negociação não dependerá de acordo ou convenção coletiva, podendo ser acordada individualmente com o empregado e será registrada em carteira de trabalho.

O documento diz ainda que, “para enfrentamento dos efeitos econômicos decorrentes do estado de calamidade pública e para preservação do emprego e da renda”, poderão ser adotadas pelo empregadores as seguintes medidas:

  • teletrabalho
  • antecipação de férias individuais
  • concessão de férias coletivas
  • aproveitamento e a antecipação de feriados
  • banco de horas
  • suspensão de exigências administrativas em segurança e saúde do trabalho,
  • direcionamento do trabalhador para qualificação
  • diferimento do recolhimento do FGTS

A MP diz, na seção sobre o teletrabalho, que “o empregador poderá, a seu critério, alterar o regime de trabalho presencial para o teletrabalho, o trabalho remoto ou outro tipo de trabalho a distância”.

Na seção de férias, o documento diz que “o empregador poderá optar por efetuar o pagamento do adicional de um terço de férias após sua concessão”.

O plano anticoronavírus, divulgado na semana passada, já previa que trabalhador e empregador poderiam celebrar acordo individuais para reduzir o custo do trabalho e flexibiliza as regras trabalhistas para tentar evitar que, na crise, as empresas promovam demissões em massa, o que pode agravar o quadro da economia.

“É preciso que se ofereça instrumentos para que empresas e empregados consigam superar esses momentos de turbulência, até chegamos ao momento pós-pandemia, e a economia volta a se estabilizar em níveis similares aos anteriores à crise. Nesse momento, interesses de empresa e de empregadores são convergentes: a preservação do emprego e da renda”, disse o secretário de Trabalho do Ministério da Economia, Bruno Dalcolmo, na quarta-feira (18), durante o anúncio das medidas.

Prefeitura do Assú apresenta dados do COVID-19 que divergem da SESAP/RN e está na lista com 06 casos suspeitos


A gestão desastrosa do prefeito Gustavo Soares, e sua secretária de saúde, Viviane Lima, estão deixando a população do Assú com os nervos à flor da pele, pois o boletim do Governo do Estado mostra Assú com 06 casos suspeitos, enquanto a Prefeitura agora que admitiu o 4º caso suspeito.

A negligência dessa gestão quando o assunto é saúde é algo preocupante e alarmante, pois sem dados precisos, fica difícil que as pessoas tenham mais cuidado e precaução, quando elas não sabem sequer da gravidade do problema na cidade.

A transparência é o melhor caminho sempre, para que uns ajudem aos outros, e conscientizem o máximo de pessoas que é necessário para impedir que esse vírus se prolifere.

O fato é que como sempre, a gestão desastrosa do fantoche de prefeito Gustavo, está mais perdida que cego em tiroteio, diante do problema que aterroriza o mundo todo e que deve ser tratado com prioridade pelos gestores públicos.

A Secretaria de Saúde tem que ter planejamento, ações eficazes e informes diários, e isso deve ser feito urgentemente, ou se eles não tem capacidade para isso, que outros órgãos possam se mobilizar e tomar a frente, mas o que não pode, é deixar a população à mercê dessa irresponsabilidade.

Trabalho no Legislativo Potiguar não para

Mesmo em quarentena, o trabalho no legislativo não para. Além da aprovação do Decreto de Calamidade Pública, os deputados também estão empenhados em ações para o enfrentamento do novo Coronavírus (COVID-19), através de proposições, requerimentos e sugestões ao Poder Executivo. Veja algumas:

🍎 Isolda propõe ao Governo que forneça kit merenda para crianças que estão com aulas suspensas

🔬 Allyson sugere que Prefeitura cancele Cidade Junina e use recursos contra Coronavírus

💸 Kelps Lima sugere medidas para diminuir impacto econômico e desemprego no RN

😷 Coronel Azevedo solicita ao Governo e SESAP equipamentos de proteção individual aos profissionais da saúde

📹 Ubaldo Fernandes grava mensagem orientando população sobre o combate ao coronavirus

🍲 Isolda propõe entrega de quentinhas nos restaurantes populares

🔌 Allyson apresenta projeto para reduzir 50% no ICMS sobre serviços de água e luz durante pandemia do coronavírus

Leia mais:
http://www.al.rn.gov.br/

População do Assú exige transparência da Prefeitura sobre médico suspeitos com o COVID-19 e isolamento para quem ele manteve contato


A população do Assú vive dias angustiantes, pois não recebem da Prefeitura do Assú, os devidos esclarecimentos e transparência que um gestor público deve ter nesse momento, com o intuito de proteger e cuidar da sua população, evitando que esse vírus se espalhe sem precedentes pela cidade.

Circula rumores que um médico que atende no município está com suspeita de estar infectado, já fez o exame e aguarda os resultados, e até o momento a Prefeitura não se pronunciou, e a população precisa que medidas drásticas sejam tomadas, pois esse profissional atuou no PSF em comunidades e manteve contato com dezenas de pessoas, que já deveriam estar sendo isoladas, e recebendo da Prefeitura, a atenção que é necessária nesse momento.

O mínimo que a gestão desastrosa de Gustavo e Viviane Lima poderiam fazer, é proporcionar que as pessoas se sintam seguras em suas casas, e nas unidades de saúde, quando eles omitem, gera um pavor e preocupação desnecessários.

A exemplo do que tem acontecido no mundo, todo gestor que trata dessa pandemia com negligência e sem tomar atitudes drásticas, tem sofrido na pele as consequências, pois o vírus se espalha rapidamente, e como falta estrutura na saúde de Assú, o cenário só tende a piorar, e tanto a população, como o Blog, pedem que o Ministério Público e demais órgãos competentes, tomem a frente dessa situação, para cuidar da população.

Prefeita anuncia cancelamento do MCJ 2020 devido à pandemia do novo coronavírus

“Desde o começo dessa crise do coronavírus havíamos admitido a possibilidade do cancelamento. No primeiro momento, tomamos as medida emergenciais para o enfrentamento desse problema que está trazendo preocupação em todo o mundo. Com a confirmação do primeiro caso em Mossoró e o pronunciamento do Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, de que haverá um agravamento da doença entre os meses de maio a julho, decidimos cancelar por 90 dias todos os eventos esportivos e artístico-culturais, entre eles o Cidade Junina”, esclareceu.

O cancelamento do MCJ 2020 será publicado no Jornal Oficial de Mossoró (JOM) de amanhã, dentro do decreto de calamidade pública que trará outras medidas de prevenção e combate ao Covid-19. “Estamos em um período delicado no mundo inteiro. Mossoró tem que fazer a sua parte de forma planejada e responsável para combater esta pandemia em nosso município. Um caso já foi confirmado. Estamos juntando esforços e pedindo que as pessoas evitem aglomerações”, reforçou a prefeita.

A secretária de Cultura Isaura Amélia reconhece que não há condições para a celebração do ciclo junino na cidade. “Por sugestões e determinação da prefeita Rosalba, alguns dos núcleos de programação do Mossoró Cidade Junina deverão ser incluídos em outras atividades culturais ao longo do ano, quando superarmos este momento”, disse.

O Mossoró Cidade Junina aconteceria entre os dias 06 e 27 de junho, seguido do campeonato de grupos de quadrilhas juninas Nordestão, nos dias 11 e 12 de julho.

China testa vacina contra o novo coronavírus com 108 voluntários

A China começou os testes clínicos de uma vacina contra o novo coronavírus com 108 voluntários, enquanto vários países estão em uma corrida contra o tempo para encontrar uma maneira de combater o patógeno, informou a imprensa local.

Os 108 voluntários, divididos em três grupos, receberam as primeiras injeções na sexta-feira, indicou o jornal em língua inglesa Global Times.

Com idades que vão dos 18 aos 60 anos, todos são da cidade de Wuhan, onde a covid-19 foi identificada em dezembro, antes da propagação para o resto do planeta.

No domingo, uma fonte envolvida nos testes confirmou à AFP, sob a condição de anonimato, o início dos experimentos.

As autoridades do setor de saúde do país autorizaram os testes em humanos no dia 17 de março, dia em que os Estados Unidos anunciaram o primeiro teste de uma vacina contra a covid-19 em Seattle com 45 voluntários adultos.

Os voluntários chineses serão acompanhados durante seis meses.

Atualmente não existe uma vacina ou tratamento aprovado para o vírus, que provocou a morte de mais de 14 mil pessoas em todo o mundo.

Leia maisChina testa vacina contra o novo coronavírus com 108 voluntários

PEDIDO DE SOCORRO: Em Assú funcionários e população estão a mercê do COVID-19

Pode ser mais grave do que se imagina, a situação da saúde na cidade do Assú, quando comparada a outras cidades potiguares, a falta de estrutura na atenção básica, agrava a crise do novo corona vírus, já que alguns profissionais relataram ao Blog, que falta suprimentos básicos e essenciais na prevenção, como máscara, álcool a 70% em gel, material de limpeza, dentre outros.

Circula comentários de que os Agentes de saúde municipais estão preocupados, pois um deles afirmou que eles podem estar sendo fonte de contaminação ao invés de prevenção, já que estão tendo contato com pacientes sadios e suspeitos, mas como não tem material adequado, o trabalho fica prejudicado, e consequentemente atinge assim toda a população.

O trabalho dos profissionais da saúde está seriamente comprometido, e alguns médicos já pensam em pedir cancelamento de seus contratos, pois falta segurança e condições mínimas exigidas para trabalhar no combate à pandemia.

O cenário da saúde na gestão de Gustavo e sob a direção de Viviane já era um caos, e agora nesse momento delicado, em que a estrutura básica para conter a pandemia não existe, se torna pior ainda, e os órgãos competentes devem acompanhar isso de perto, pois é inadmissível, que uma gestão coloque em risco a segurança da população de forma irresponsável.

Governo do RN requisita prédio do hospital Papi para casos de coronavírus

A governadora Fátima Bezerra e o secretário de Estado da Saúde Pública, Cipriano Maia, requisitaram, por meio da Portaria 778/Sesap, publicada em edição extraordinária do Diário Oficial do Estado (DOE), o prédio do antigo Hospital Papi, localizado na avenida Afonso Pena, bairro do Tirol, em Natal, para enfrentamento da infecção humana causada pelo novo coronavírus (sars-cov-2).

A medida será uma forma de ampliar a capacidade de oferta de leitos na rede do SUS e possibilitar o redirecionamento de pacientes entre os serviços de saúde de modo a facilitar a organização da atenção. Com isso o atendimento aos pacientes suspeitos ou confirmados poderá ser reorganizado, desafogando os hospitais de referência contidos no Plano de Contingência em atualização, nesse contexto em que se projeta uma rápida expansão do número de casos, a partir da declaração de transmissão comunitária em todo o país. A requisição se estende aos respectivos equipamentos contidos naquela unidade hospitalar, desativada há alguns anos.

O Governo se fundamenta no Decreto Estadual nº 29.513, de 13 de março de 2020, que regulamenta no âmbito estadual o disposto na Lei Federal nº 13.979, de 6 de fevereiro de 2020, sobre medidas para enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional, decorrente do coronavírus, responsável pelo surto de 2019.

A contaminação progressiva do novo coronavírus impõe a necessidade de adoção de medidas que potencializem a atenção aos casos suspeitos e confirmados de Covid-19, com a organização de linhas de cuidado e de ações em um serviço complementar que concentre ações assistenciais direcionadas para proporcionar maior controle e manejo adequado de casos suspeitos e confirmados da doença.

O prédio do antigo Hospital Papi se encontra desativado, mas em condições de ser colocado em funcionamento. A unidade hospitalar tem aproximadamente 2.860 m² e comporta uma capacidade de até 150 leitos. A requisição vigorará por cento e oitenta dias, prorrogáveis enquanto perdurar o quadro de pandemia ocasionado pelo coronavírus e a necessidade de atendimento à população. A requisição emitida pela Autoridade Sanitária, assegura a ocupação imediata por agentes públicos estaduais do referido hospital e a adoção de todas as medidas necessárias ao início das atividades com a maior brevidade possível. Após a entrada no imóvel, deverá ser feito inventário de bens em conjunto com o proprietário ou seu representante. A Portaria entrará em vigor na data de sua publicação no Diário Oficial do Estado do Rio Grande do Norte, nesta segunda-feira, 23 de março de 2019.

PM vai às ruas no RN para pedir que comércios e pessoas respeitem decreto de contenção do coronavírus

PM interdita feira livre em Natal — Foto: PMRN/Divulgação

A Polícia Militar do Rio Grande do Norte está promovendo ações em todo o estado para evitar aglomerações, em cumprimento a recomendação do Governo do RN para o isolamento domiciliar por causa do coronavírus. Os militares estão indo às ruas, neste domingo (22), conversar com a população sobre a importância de ficar em casa diante da pandemia.

A mobilização tem viés educativo e a princípio não tem a intenção de aplicar multas, segundo a assessoria da corporação. “Essa ação é de suma importância porque entendemos que a população que continua indo às ruas e fazendo essas feiras no interior do estado, não fazem isso por má vontade e sim por desconhecer a gravidade da doença”, explicou o tenente-coronel da PM, Eduardo Franco.

As orientações acontecem principalmente nas barragens do interior do estado, que costumam concentrar um grande número de pessoas. Além desses locais, os PMs estão visitando feiras livres, bares, restaurantes e pontos comerciais que possam gerar aglomerações. Na manhã deste domingo (22), os policiais foram até as barragens de Barra de Santana e Oiticica, no Seridó potiguar.

G1 RN

Mossoró tem o primeiro caso confirmado do novo coronavírus; no RN já são nove infectados

A Secretaria Municipal de Saúde confirmou o primeiro caso do coronavírus em Mossoró. Trata-se de um homem de 45 anos, que teve contato recente com uma pessoa suspeita do Covid-19. Segundo comunicado da secretaria, o paciente está em isolamento e seguindo as orientações médicas.

Mossoró tem outros 13 pacientes sendo investigados pelas autoridades de saúde.

Com caso confirmado de Mossoró e outros dois em Natal e Parnamirim, subiu para nove o número de infectados no Rio Grandemdo Norte.

As amostras foram processadas pelo Laboratório Central do RN. Todos os casos confirmados neste sábado (21) passam bem e estão seguindo as recomendações de isolamento preconizadas.

Perfil dos pacientes:

– Residente de Parnamirim, com 28 anos, do sexo feminino. Possui histórico de contato com caso confirmado de Covid-19.

– Residente em Natal, com 41 anos, do sexo feminino. Possui histórico de contato com caso confirmado residente de Recife.

– Residente de Mossoró, com 55 anos, do sexo masculino. Possui histórico de contato com caso suspeito de Covid-19.

*De Fato

China começa a viver fase pós-pandemia, mas ainda se preocupa com uma possível segunda onda de contágio e prevê quarentenas

Resultado de imagem para wulhan

Na sexta-feira, a Organização Mundial da Saúde (OMS) e autoridades chinesas anunciaram que, pela primeira vez desde dezembro, a cidade de Wuhan, epicentro da pandemia de covid-19, não registrou nenhum caso da doença em 24 horas. Aos poucos, a China respira cada vez mais aliviada e vislumbra a vida pós-coronavírus.

Em quatro meses, o covid-19 deu a volta ao mundo, infectou mais de 250 mil pessoas e matou cerca de 10 mil. “Não houve mais casos em Wuhan nas últimas 24 horas”, afirmou Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS, na sexta-feira. “A cidade dá esperanças ao restante do mundo de que mesmo as situações mais extremas podem ser superadas.”

Após 81 mil casos de covid-19 na China, menos de 7 mil permanecem doentes. Na sexta-feira, o país registrou poucos novos registros, a maioria de pessoas que vieram de outros países – e apenas três mortes, o menor número desde que as autoridades começaram a divulgar os dados, em janeiro.

Com isso, na semana passada, o último hospital temporário montado em Wuhan foi fechado e a Apple anunciou a reabertura de todas as suas 42 lojas no país. Aos poucos, bares e restaurantes vão reabrindo em Xangai, especialmente no Bund, à beira do Rio Huangpu, zona boêmia da cidade. Em Pequim, o trânsito volta lentamente ao caos habitual e, em breve, o ar da capital ficará irrespirável de novo.

Leia maisChina começa a viver fase pós-pandemia, mas ainda se preocupa com uma possível segunda onda de contágio e prevê quarentenas

No Rio, favelas esperam a chegada do vírus sem água e com aglomerações

Resultado de imagem para quarentena favela do rio

Por vários dias na última semana, Mayara Alves, 39, e seu marido ficaram acordados até de madrugada. À 1h, quando o movimento já não era tão grande na favela da Rocinha, eles começavam o sobe e desce na ladeira entre sua casa e a única bica que jorrava água.

Com os baldes carregados, o casal e os dois filhos tomavam banho agachados em uma bacia, para depois aproveitar o restante como descarga. A roupa suja que já não tinha mais onde colocar, Mayara confinava em sacos de lixo para evitar contaminação.

Famílias morando num único cômodo, trabalhadores se deslocando, crianças brincando nas ruas, comércios abertos e bares cheios continuam sendo cenas frequentes. No Beco do Índio, por exemplo, pequena comunidade no Recreio (zona oeste), nem vizinhos doentes afastaram a população.

Ali, uma mulher que não quis ser identificada, de 31 anos, gritava da varanda, de máscara, que está apavorada desde que começou a sentir febre alta, tosse, dores no corpo e dificuldade para respirar. Ela foi ao posto de saúde mas, sem testes para o coronavírus, recomendaram apenas isolamento.

Leia maisNo Rio, favelas esperam a chegada do vírus sem água e com aglomerações

Ivan Júnior e profissionais da saúde debatem situação do COVID 19 em Assú e região


A convite do radialista Adailton Amorim, o ex prefeito Ivan Júnior, a médica Dra. Vanessa Lopes, e a ex gestora de saúde, Lucianny Guerra, participaram do programa Discussão Aberta da 89 Fm, com a finalidade de criar um debate detalhado e qualificado sobre o cenário de crise na saúde do Assú, as expectavas sobre o COVID 19 (novo corona vírus).

O ex prefeito Ivan Júnior junto com os outros participantes, deram muitos esclarecimentos, para que a população saiba um pouco mais da doença, e deu dicas de como proceder diante dessa pandemia.

Ivan ainda cobrou que a Prefeitura do Assú realize um planejamento das ações, e principalmente, capacitar os funcionários para atender com segurança à população, e que eles saibam como se proteger também.

O bate papo teve bastante participação popular, tirando dúvidas, levando seus comentários, e ao final, o programa deu sua contribuição de esclarecimentos e orientações de como a população pode conhecer melhor esse problema e como cobrar soluções do poder público.

Decreto limita acesso de pessoas a farmácias e supermercados do RN

A governadora Fátima Bezerra determinou através de decreto neste sábado, 21, restrições nos supermercados e farmácias para conter a pandemia do Coronavírus no Rio Grande do Norte. A partir de agora, o acesso a esses estabelecimentos está limitado a uma pessoa por família, de preferência fora do grupo de risco, e a um cliente a casa 5 m² no ambiente interno. O decreto também afirma que esses locais devem limitar os quantitativos para aquisição de medicamentos, higiene e alimentação para evitar desabastecimento.

As medidas estão no mesmo documento que fecha bares, restaurantes e shoppings, anunciada nesta sexta-feira pela governadora. O decreto também destaca que o aumento de preços dos itens essenciais é considerado prática abusiva ao consumidor e será coibida pelo Procon.

O documento não específica, entretanto, como as determinações serão fiscalizadas. Supermercados e farmácias são os únicos estabelecimentos que permanecerão abertos durante a quarentena atual por serem considerados essenciais.

O funcionamento interno desses locais e acesso aos estoques também está assegurado para os funcionários a fim de permitir o serviço delivery.

A publicação deste decreto acontece um dia depois do Rio Grande do Norte confirmar cinco novos casos da Covid-19, doença causada pelo coronavírus, e considerar a transmissão comunitária. Até a sexta-feira, 21, 130 pessoas eram considerados suspeitos de estarem com a doença.

Leia maisDecreto limita acesso de pessoas a farmácias e supermercados do RN

Bolsonaro edita MP e decreto para definir atividades essenciais

O presidente Jair Bolsonaro editou na noite desta sexta-feira (20) um decreto e uma medida provisória que garantem ao governo federal a competência sobre serviços essenciais, entre os quais a circulação interestadual e intermunicipal. De acordo com o governo, os dispositivos têm como objetivo “harmonizar as ações de enfrentamento à pandemia do novo coronavírus”.

Com os dispositivos, que têm força de lei e passam a vigorar imediatamente, caberá ao presidente da República indicar quais serviços públicos e atividades essenciais não podem ser interrompidos em meio à pandemia provocada pelo novo coronavírus. O texto, segundo o governo, busca impedir que a circulação de insumos necessários para a população seja afetada pelas restrições sanitárias e biológicas em vigor em vários estados.

Além de delegar ao presidente a definição de serviços e atividades essenciais, a Medida Provisória 926/2020 determina que qualquer interrupção de locomoção interestadual e intermunicipal seja embasada em normas técnicas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A MP altera a Lei 13.979/2020, sancionada em fevereiro por Bolsonaro, que trata do enfrentamento ao coronavírus no país.

A MP entra em conflito com medidas de restrição à locomoção editadas por estados. Na quinta-feira (19), o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, editou um decreto que determinava a suspensão do transporte interestadual de passageiros entre o Rio e estados com circulação confirmada do coronavírus ou situação de emergência decretada. Paraná e Maranhão tomaram decisões semelhantes.

Outro ponto da MP simplifica procedimentos para a compra de material e de serviços necessários ao combate à pandemia. O texto flexibiliza e burocratiza a licitação para a aquisição de bens para o Sistema Único de Saúde (SUS).

Leia maisBolsonaro edita MP e decreto para definir atividades essenciais

Deputados aprovam calamidade pública no RN

Em sessão extraordinária realizada nesta sexta-feira (20), a Assembleia Legislativa aprovou à unanimidade o Decreto Governamental Nº 29.534, de 19 de março de 2020, que declara estado de calamidade pública no Rio Grande do Norte, em razão da grave crise de saúde pública decorrente da pandemia COVID-19, o novo coronavírus e suas repercussões nas finanças públicas no RN. O documento aprovado pelos deputados estaduais permite a adoção de medidas como remanejamento de recursos financeiros do Executivo para atender necessidades que o momento exige. O decreto também autoriza o Governo do RN a fazer contratação de operações de crédito, contratações temporárias, suspensão de exigências de atendimento às metas fiscais e limites de gastos com pessoal, ente outras medidas.

“Por entender a importância do decreto, esta Casa Legislativa se reúne para analisar e aprovar esse documento que vai permitir que o Governo do Estado adote providências urgentes com o objetivo de minimizar os efeitos do Coronavírus no RN”, disso o presidente da Assembleia Legislativa, Ezequiel Ferreira (PSDB), aos abrir os trabalhos.

Durante a sessão foi criada uma Comissão Legislativa de Enfrentamento ao Coronavírus, paritária, e que vai acompanhar e fiscalizar as medidas referentes ao decreto de calamidade pública com a seguinte composição: Getúlio Rêgo (DEM), Tomba Farias (PSDB), Francisco do PT, Sandro Pimentel (PSOL), Dr. Bernardo (AVANTE) e Cristiane Dantas (SDD).

Na discussão da matéria, o deputado Hermano Morais (PSB) afirmou que os deputados estão a postos para colaborar. “O setor de saúde está na linha de frente”, disse. O deputado sugeriu que parte dos recursos seja aplicada na implantação de dez leitos de UTI e 50 de semi-UTI do Hospital da Polícia. “O hospital está pronto e o serviço de UTI não foi concluído, precisando apenas de um aporte de R$ 6 milhões”, disse Hermano que também sugeriu que em virtude da crise, não sejam cortados serviços de água e luz, que podem gerar ainda mais caos entre a população.

O deputado Coronel Azevedo (PSC) também parabenizou os colegas por atenderem à convocação e destacou que é preciso um olhar diferenciado para os servidores da saúde e da segurança pública: “Sabemos o quão grave é o momento e essas duas categorias merecem nossa atenção e o nosso reconhecimento”, disse.

Ao comentar a formação da comissão especial de acompanhamento dos recursos o deputado Gustavo Carvalho afirmou: “Me sinto confortável porque aqui está constituída uma comissão paritária, que tem muita competência em fiscalizar esses recursos”, disse. O deputado sugeriu que o governo também utilizasse os recursos na rede hospitalar e liberasse todas as emendas parlamentares dos 24 deputados relacionadas à saúde.

O deputado Kleber Rodrigues (PL) reforçou a necessidade do Governo do Estado intervir quando se trata das feiras livres. “As feiras livres são locais de muita aglomeração e é preciso uma ação enérgica do Governo para que esses locais não se tornem ambientes de proliferação do vírus”, observou.

A deputada Isolda Dantas (PT) chamou a atenção para que os municípios também se integrem ao Estado nessa luta. A deputada fez sugestões: que os restaurantes populares não cessem as atividades e passem a entregar as refeições à população assistida pelo serviço através de quentinhas, para evitar aglomerações no local. “Também sugiro que o Governo suspenda a cobrança da taxa de um real pela refeição”, disse. Outra sugestão foi antecipar a conclusão da turma de Medicina da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN) para que os 27 concluintes, que faltam apenas quatro meses de curso, possam ser contratados em regime emergencial pelo Governo do Estado.

Leia maisDeputados aprovam calamidade pública no RN

Rafael Motta solicita abertura de hospitais das Forças Armadas para atendimento de civis

O deputado federal Rafael Motta (PSB) protocolou, nesta sexta-feira, 20, um ofício no Ministério da Defesa solicitando autorização para que os hospitais das Forças Armadas possam atender cidadãos civis durante a pandemia do novo Coronavírus.

O parlamentar usou a afirmação do próprio ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva, que classificou a situação como uma “guerra contra um inimigo invisível e feroz” para justificar o pedido.

“Sabemos que os leitos de UTI do SUS estão ocupados e que o número de pessoas infectadas irá aumentar exponencialmente nas próximas semanas. Todas as estruturas de saúde do nosso país devem ser disponibilizadas para garantir o atendimento de todos”, afirma o deputado.

Os hospitais da Marinha, do Exército e da Aeronáutica são de uso exclusivo para militares, cônjuges e dependentes, o que o parlamentar propõe que seja flexibilizado enquanto durar a pandemia.

Governo corta Bolsa Família de 158 mil famílias em meio à crise do coronavírus

Resultado de imagem para bolsa familia

A epidemia de coronavírus, que já chegou fortemente ao Brasil, não impediu que o Ministério da Cidadania tirasse famílias carentes do programa Bolsa Família. E não foram poucas: 158 mil benefícios foram cortados no mês de março, revelou o portal UOL, e mais de 61% estavam na região com mais famílias vulneráveis do País, o Nordeste.

De acordo com o detalhamento do pagamento divulgado pelo próprio Ministério, o benefício médio concedido aos inscritos no mês de março foi de R$ 191,86 – menos do que o “voucher” que o Ministério da Economia anunciou para auxiliar trabalhadores informais em tempos de coronavírus, que chegará, caso aprovado, aos R$ 200 mensais.

Na divulgação, também foi anunciado que “mais de 330 mil famílias foram emancipadas do programa por apresentarem melhora de condições financeiras”, mas a pasta não detalha sobre os cortes mais acentuados no Nordeste. A região, segundo o balanço do pagamento, ainda é a que tem mais municípios atendidos.

Não é a primeira vez, porém, que as contas do Bolsa Família no governo Bolsonaro demonstram que o programa está sob perigo. Um levantamento inédito feito pela CartaCapital mostrou, em janeiro, que 3,6 milhões de famílias pobres ou miseráveis estavam fora da cobertura do programa, um número ocultado até então pelo governo.

Pouco tempo depois, o então ministro da Cidadania, Osmar Terra, foi demitido e substituído por Onyx Lorenzoni, que saiu da Casa Civil. Lorenzoni, em fevereiro, anunciou que 185 mil famílias seriam incluídas no programa já em março, número confirmado pelo Ministério este mês – o que explica o saldo final do número de pessoas cortadas.

O programa atende às famílias que vivem em situação de extrema pobreza, com renda per capita de até R$ 89 mensais, e pobreza, com renda entre R$ 89,01 e R$ 178 mensais.

Covas vai montar hospitais de campanha no Pacaembu e no Anhembi para atendimento de coronavírus

Resultado de imagem para covas sp

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB) anunciou na manhã desta sexta-feira, 20, que vai implementar hospitais de campanha em dois locais da cidade: no estádio do Pacaembu e no Anhembi. De acordo com Covas, que fez entregas de leitos de UTI no hospital Parelhereiros para combate ao avanço do novo coronavírus, os hospitais de campanha vão contar com parceria do hospital Albert Einstein. Serão leitos, de acordo com ele, de baixa complexidade e os locais serão refrigerados. O Pacaembu será coberto e terá 200 leitos. No Anhembi, serão 1.800 leitos.

“Vamos adaptar esses dois espaços, um deles cedido pelo novo concessionário do Pacaembu, que estará pronto em duas semanas. Já as 1.800 vagas no Anhembi estarão prontas em até três semanas”, afirmou Covas.

A Prefeitura estima que as estruturas estarão prontas para atendimento em pouco mais de duas ou três semanas.  “A estrutura física dos leitos fica pronta em 10 dias. Depois, vem a estrutura médica hospitalar. Mas assim que ficarem prontos esses hospitais de campanha, começamos a atender”, afirmou o secretário municipal de Saúde, Edson Aparecido. “Faremos grandes hospitais de campanha para abrigar as pessoas que ainda não estão agravadas nos nossos hospitais para poder internar as pessoas que precisam das UTIs. É uma nova fase. São iniciativas de um enorme impacto do ponto de vista de saúde pública”, afirmou.

Leia maisCovas vai montar hospitais de campanha no Pacaembu e no Anhembi para atendimento de coronavírus

error: Content is protected !!