Temer liga para ministros do PSDB para ‘apagar incêndio’

Na tentativa de pacificar, ao menos temporariamente, a relação com o PSDB, o presidente Michel Temer ligou para os ministros tucanos neste fim de semana para “apagar o incêndio” e tranquilizá-los sobre os cargos que ocupam no governo. Ao longo dos últimos dias, cresceu a especulação de que Temer poderia defenestrar ministros do PSDB, legenda que entregou apenas dois dos cinco votos do partido na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, e aumentar o espaço do centrão em sua gestão. Mas o presidente disse aos ministros que por enquanto eles vão ficar onde estão.

Ministros do governo estão otimistas com a possibilidade de o PSDB entregar mais votos para barrar a denúncia contra Temer no plenário da Câmara, o que está marcado para 2 de agosto, segundo informação de O Globo.

Segundo levantamento de ministros e dirigentes tucanos, hoje já haveria mais votos pró-Temer na bancada do que contrários. A vitória na CCJ teria dado um fôlego extra aos tucanos interessados em permanecer no governo. O discurso no Palácio do Planalto é de que as especulações sobre a troca de ministros tucanos é “intriga do centrão”.

O centrão, grupo que apoiou Temer na CCJ, tem interesse especial pelo Ministério das Cidades, ocupado por Bruno Araújo (PE), que já ameaçou desembarcar do governo e cuja pasta tem orçamento robusto. Apesar disso, ele e Temer se falaram por telefone no fim de semana e a relação, segundo interlocutores disseram ao GLOBO, está “totalmente pacificada”.

Bruno Araújo encontrará o presidente pessoalmente nesta segunda-feira, no Palácio do Planalto, mas a pauta oficial do encontro é o lançamento do programa Cartão Reforma, que será inaugurado pelo ministro nesta quarta-feira, em Caruaru (PE). O programa, que pretende atender ao menos 85 mil famílias este ano, dá a famílias com renda menor de R$ 2.811 a possibilidade de receber até R$ 9 mil para compra de materiais de construção.

Deixe um comentário