São Paulo tem quase 2 professores agredidos por dia no trabalho

SAO PAULO, SP, BRASIL, 15-09-2017: A professora Luciana Rocha (41) estava dentro de sua sala de aula quando a mae de uma de suas alunas invadio o local para agredila. A agressao so nao aconteceu porque sua assistente e um coordenadora da escola impediram a violencia.(Foto: Bruno Santos/ Folhapress) *** FSP-COTIDIANO *** EXCLUSIVO FOLHA***

A cada dia, em média, quase dois professores são agredidos em seus locais de trabalho no Estado de São Paulo, mostram dados de registros policiais obtidos pela Folha de São Paulo por meio da Lei de Acesso à Informação.

O número leva em conta as 178 queixas de educadores em delegacias no primeiro semestre deste ano em datas do calendário escolar (dias úteis do período de fevereiro a junho). Elas se referem a ocorrências de “vias de fato” (37%), como um empurrão sem maiores consequências, e ao crime de lesão corporal (63%). Aconteceram em creches, escolas e universidades, tanto públicas como particulares.

Há educadores atingidos com lixeiras, carteiras escolares, socos, chutes e pontapés. Em ao menos um de cada quatro casos, um aluno foi apontado entre os agressores -a maioria dos registros não identifica os responsáveis.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: