Previdência: Maia diz que governo conta com votos ‘recuperáveis’ para aprovar reforma

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, disse nesta sexta-feira ao GLOBO que mais da metade dos deputados da base aliada que votaram não à reforma trabalhista, na quarta-feira passada, são “recuperáveis” e podem votar a favor da reforma da Previdência. Sem identificar o aliado, Maia citou o caso de um colega que é ligado a um movimento sindical e disse votou contra a reforma trabalhista, mas que apoia mudanças na Previdência.

Segundo ele, o governo fez um raio-X de todos as questões que são problemáticas para os aliados no texto da previdência. Maia disse que a ordem agora é trabalhar para zerar as resistências no período que antecede a votação da PEC. As informações são de O Globo.

— Nós não temos os votos de todos os 296 que disseram sim à reforma trabalhista, mas agora sabemos o ambiente dos deputados. Sabemos quem é totalmente contra – e esse não há o que fazer – e sabemos quais os setores que são problemas para cada um. Temos o raio-X dos problemas que são sanáveis. Desses 60 ou 70 que são da base e votaram contra a trabalhista, tem pelo menos 40 que são recuperáveis — disse Maia.

O Palácio do Planalto dispõe de um mapa com cada indicação feita por parlamentares para cargos da administração pública federal em Brasília e nos estados. Além de cargos, o Planalto também usa como instrumentos de negociação com o Congresso liberação de emendas e investimentos em obras nas bases eleitorais dos aliados. O próprio Temer já disse publicamente que quem vota contra as reformas vota contra o governo e sinalizou que pode retaliar, com a demissão, ministros de partidos em que houve alto grau de traição.

Deixe um comentário