Meirelles será o protagonista do PSD na TV

Henrique Meirelles

Após lançá-lo como pré-candidato a presidente da República em 2018, o PSD colocará o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, como protagonista da próxima propaganda partidária da legenda que será veiculada em cadeia nacional de rádio e TV.

A ideia é que Meirelles exponha no programa os resultados positivos da economia brasileira. Com isso, o PSD quer mostrar que foi o ministro o responsável pela recuperação da economia brasileira, cacifando-o para disputa presidencial de outubro do próximo ano.

“Ele será o protagonista”, afirmou ao Estado/Broadcast o ministro Gilberto Kassab (Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações), presidente licenciado da sigla. Segundo ele, a propaganda será veiculada em dezembro, dez meses antes da eleição e a quatro meses do prazo em que Meirelles precisará se desincompatibilizar do cargo, caso vá concorrer. As informações são de Igor Gadelha, O Estado de S.Paulo.

O programa irá ao ar quando a equipe econômica espera ter resultados mais consistentes indicando a retomada do crescimento econômico para mostrar. A expectativa de Meirelles é de que, no último trimestre deste ano, o PIB brasileiro cresça 2% em relação a igual período de 2016.

VIAGENS

Até a gravação do programa, Meirelles se movimentará por meio de viagens pelo Brasil, para se reunir com empresários e políticos locais. A proposta foi feita pelos deputados do PSD durante almoço na casa do ministro nessa quarta-feira, 13. “Ele topou”, disse ao Estado/Broadcast o líder do PSD na Câmara, deputado Marcos Montes (MG).

Com os encontros regionais, o PSD espera que Meirelles consiga angariar apoio político, tornando-se mais conhecido para além do mercado financeiro, de quem já tem expressivo apoio. De acordo com Montes, a ideia é que o ministro faça pelo menos duas viagens até dezembro.

A primeira deve ser a Minas Gerais, Estado administrado por Fernando Pimentel, do PT, e berço eleitoral do senador Aécio Neves (MG), presidente licenciado do PSDB; siglas que pretendem lançar candidatos próprio a presidente em 2018. A outra deve ser para o Norte ou Nordeste. “A ideia é que ele saia um pouco do foro Rio-São Paulo”, conta Montes.

No PSD, a avaliação é de que Meirelles precisa de mais interlocução política para viabilizar sua candidatura a presidente no próximo ano. Outro fator considerado fundamental por integrantes da cúpula da sigla para que o ministro seja candidato é que a economia brasileira “decole”.

O ministro foi lançado pré-candidato a presidente pela bancada do PSD logo após o almoço dessa quarta-feira. O ato foi “combinado” previamente por integrantes da direção da legenda. O objetivo do “pré-lançamento” é começar a medir o apoio que ele tem.

Meirelles, porém, nega a pré-candidatura. “Não sou pré-candidato à Presidência da República”, escreveu no Twitter, embora tenha afirmado que ficou “muito honrado” com as palavras dos deputados do PSD. Antes de publicar a mensagem, ele ligou para o líder do PSD para informá-lo sobre como reagiria e para dizer que ficou feliz com a repercussão.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: