CNN se recusa a exibir propaganda do governo Trump com ataque à imprensa

A equipe de campanha do presidente dos EUA, Donald Trump, acusa a rede CNN de censura por se recusar a transmitir uma propaganda do seu governo. O republicano lançou na segunda-feira uma mensagem televisionada para exaltar as conquistas dos seus primeiros cem dias de mandato, rebatendo os críticos que dizem que seu governo até agora foi marcado por uma série de derrotas políticas.

O canal de televisão justificou a decisão dizendo que o anúncio de Trump é falso — rebatendo as repetidas acusações do presidente, que chama as reportagens da imprensa de “notícias falsas”.

A propaganda diz que os Estados Unidos raramente viram tanto êxito nos primeiros cem dias de um governo. Além disso, menciona uma lista de ações positivas já realizadas por Trump neste tempo. E, mais uma vez, o presidente aproveitou para acusar a imprensa de manipular as informações para prejudicar o seu mandato.

— Vocês não ficariam sabendo disso assistindo aos jornais. Os Estados Unidos estão vencendo, e o presidente Trump está tornando os EUA grandes de novo — diz a propaganda, que exibiu os rostos de jornalistas de renome das redes NBC, CNN, MSNBC, ABC e CBS embaixo das palavras “fake news” ( “notícias falsas”, como costuma repetir o republicano).

A CNN disse que, antes de se negar a reproduzir a propaganda, havia solicitado à equipe de campanha que eliminasse as imagens de ataque à imprensa:

“Os meios de comunicação de massa não propagam notícias falsas, por isso, a propaganda é falsa e, conforme nossas políticas, serão aceitas apenas se a imagem for excluída”, escreveu a rede CNN no Twitter.

Diretor-executivo da campanha de Trump, Michael Glassner disse que o canal americano “tenta silenciar a nossa voz e censurar nossa livre expressão”. A equipe se nega a fazer modificações no anúncio, que está sendo transmitida pela rede Fox, simpática ao governo do republicano.

Deixe um comentário