Alckmin diz que salário de deputado federal é uma ‘vergonha’

Geraldo Alckmin, governador de São Paulo

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), fez neste sábado, 16, um discurso exaltado após ser alvo de um protesto do deputado federal Major Olímpio (SD) em São Carlos, no interior de São Paulo. Durante o discurso do tucano em um evento de entrega de 197 viaturas para a Polícia Militar, Olímpio usou um microfone e uma caixa de som para puxar palavras de ordem contra o governador e reivindicar aumento para os policiais civis e militares.

Olímpio gritou durante a fala do tucano: “Cadê o salário da polícia?”. Um pequeno grupo de manifestantes, a maior formada por integrantes da Apeoesp, protestou contra o governador, que estava acompanhado do secretário estadual da Segurança Pública, Mágino Alves Barbosa Filho.

Com a intervenção do parlamentar, Alckmin também reagiu aos gritos:  “Quem aqui ganha R$ 50 mil do povo de São Paulo? Você devia ter vergonha deputado. Vergonha! Ele que grita é que ganha R$ 50 mil do povo”, afirmou o governador ao microfone. Alckmin justificou sua reação: “É ele que está gritando!”. Em seu discurso, Alckmin disse que vai reajustar os salários do servidores civis e militares.

Depois da confusão, o governador tentou aparentar calma, tirou fotos com as pessoas e conversou com a imprensa, mas sem entrar no tema. Antes, já havia rebatido as críticas, alegando que tem investido na segurança pública.

Segundo Olímpio, o salário inicial de um PM hoje é  de R$ 2.900. “Faz quatro anos que não dão nem o aumento da revisão constitucional”, disse o deputado ao Estado. Sobre o discurso de Alckmin, Olímpio disse ter ficado “surpreso” com o tom do tucano ao microfone. “Alckmin mostrou o desespero dele, é falta de argumento me chamar de marajá. E ainda usou meu bordão ao dizer ‘vergonha’.”

O parlamentar disse que recebe uma aposentadoria de major da PM de R$ 13mil, além do salário de deputado federal – cerca de R$ 33 mil.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: